Quarta-Feira, 21 de Abril de 2021 |

Rádio Acácia transmite sua programação somente pela internet

Outorga concedida em março de 2010 foi perdida após 10 anos

Por Redação em 05 de Março de 2021


Desde novembro, a Rádio Comunitária Acácia FM, primeira da cidade com aprovação no Ministério das Comunicações está operando somente na modalidade web. O motivo é que a outorga concedida em março de 2010 pelo Ministério foi perdida em março do ano passado.

Rádio Web

Atualmente a Rádio está com uma nova diretoria provisória com Adélia Maria Milani, Alessandro Carvalho Reis, Maria Cristina Liberato e Ricardo Gonçalves. Durante esta semana, Gonçalves e Adélia falaram com o jornal A Semana sobre a troca para a web e sobre a história do local.

Conforme conta Ricardo Gonça, como é conhecido na rádio, desde 2012 a programação era retransmitida também pela web e, a partir da perda da outorga, as transmissões do FM, foram desligados, possibilitando aos ouvintes e seguidores, acessarem a programação somente pela web, através das plataformas digitais da emissora na internet. “Ela é uma Web Rádio, sediada em Alvorada, mas com amplitude internacional, abrindo um leque para cobertura de acontecimentos em qualquer canto do mundo, assim como já possuímos ouvintes e seguidores de diversas partes do planeta, localizados por nossos aplicativos, porém, sem nunca perder em sua programação, o seu DNA de comunitária, adquirido ao longo de 21 anos de existência, passando denominar- se: Acácia Web”, explica.

Gonçalves explica que diariamente, pessoas da comunidade do bairro apresentam programas ao vivo sobre cultura, notícias, esporte, tradicionalismo, entretenimento, política e saúde. Além disso, a programação da rádio também conta com músicas diversificadas nacionais, internacionais e de músicos locais, lives no Facebook, cobertura de grandes eventos, como eleições municipais, sendo uma rádio com um processo relevante dentro da comunidade e sempre abrindo espaço para outros programas. “Todos comunicadores passam por uma oficina de rádio sendo orientados pelo diretor operacional da rádio, que é radialista com formação profissional, que procura passar as noções básicas de fazer rádio, como, operar o equipamento (computadores, mídias sociais, mesa de áudio e microfones) e comportamento e locução no estúdio e elaboração e execução de programas”, lembra.

A Rádio Acácia Web pode ser acessada pelo site www.acaciafm.com.br , na página do Facebook em facebook.com/radioacaciaweb no Instagram em @radioacaciaweb e se pode baixar os Apps próprio da Rádio Acácia Web no play store e também através do App RádiosNet.

Perda da outorga

Já Adélia fala que o grupo que assumiu, não conseguiu dar conta, principalmente da burocracia exigida pelo Ministério das Comunicações, Receita Federal, ECAD e outros, ficando irregular com a documentação o que levou a perda da outorga de Radio Comunitária junto ao Ministério das Comunicações. “Devido aos débitos não teve como contratar engenheiro para viabilidade técnica, pagar dívidas junto a Receita Federal, ECAD, etc , bem como toda a documentação exigida”, explica.

Primeira Rádio FM

Adélia trabalhou como diretora-geral e conta que a Rádio Comunitária Acácia FM foi idealizada por um grupo de moradores envolvidos com as questões sociais de Alvorada. “Para dar vida à ideia, criou-se em 1999 uma entidade para ser a gestora da Radio - Conselho Cultural Educativo Comunitário - CONCEC, Entidade Civil, sem fins lucrativos, com a ideia de congregar as Entidades dos bairros Jardim Algarve, Jardim Porto Alegre, Vilas Guedes, Samaritana e adjacências”, conta.

A Rádio Comunitária Acácia FM, foi a primeira da Cidade de Alvorada com aprovação no Ministério das Comunicações, após 11 anos de luta e muito empenho de suas diretorias, lembra Adélia. A diretoria que estava no comando, quando da concessão da outorga era assim constituída: Adélia Maria Milani - Diretora Geral; Paulinho de Oliveira - Diretor Administrativo e Flávio Roberto Caldovino Alves - Diretor Operacional.

Desde sua fundação a Entidade passou a interagir com a comunidade tendo várias atividades sociais, como o projeto Alvorecer e posterior Recrear, em parceria com a Prefeitura Municipal de Alvorada, dando atendimento anual a, no mínimo, 40 crianças carente.

Além disso, Adélia lembra que a Entidade atuou junto do CONDICA e diretamente, da parte burocrática e jurídica, para viabilizar a regularização fundiária da Vila Guedes e Samaritana, sendo, inclusive, a primeira regularização desse tipo realizada no Rio Grande do Sul.

No cuidado com o meio ambiente, Adélia lembra que a Acácia fez parte do Conselho Municipal do Meio Ambiente, buscando, principalmente proteger o único cinturão verde que o município de Alvorada possui, localizada no Algarve e Vila Guedes.

Além disso, foi adotada a Praça do Algarve (praça que era um lixão e foi transformada por um grupo de mulheres), hoje chamada de Praça do CONCEC - tendo preocupação com o lazer, respeitando o meio ambiente, realizando plantio de árvores, etc. “Neste processo buscou parceria com o Ministério Público, Horto Municipal e o envolvimento de crianças da comunidade, realizando um processo de educação ambiental que foi de suma importância para que as árvores que ali estão, vingassem”, lembra. Além disso, trabalhou diretamente na Concessão de Permissão de Uso da área da Praça adotada, regulamentado pelo Decreto Municipal nº 022/2007 e esteve presente no Fórum Social Mundial.

A Entidade, por meio de seus diretores, também teve participação ativa em movimentos de rádios comunitárias no Brasil todo. Também realizou campanhas para o Natal, Dia das Crianças, Feira do Livro, Bailes da Saudade, Festa Junina e outras anuais com a doação de alimentos e agasalhos. Mutirões de limpeza e conservação da praça e diversos eventos esportivos.

Enfim, com tudo isso explicado, Adélia entende que a Entidade teve grande participação, fazendo a diferença em Alvorada mesmo não tendo reconhecimento. “Em que pese sua importância e de estar devidamente legalizada, podendo emitir Nota Fiscal de apoio cultural, pois inscrita no CNPJ, não teve o apoio merecido. Seus sonhadores, após a ingestão de valores monetários para legalização, documentações, manutenção e compra de equipamentos, entre outros, sentiram-se desgastados e cansados, dando lugar a outros interessados em prosseguir no voluntariado. Acredito que uma nova era se inicia e que a Acácia web, mesmo não sendo uma rádio comunitária conforme padrões do Ministério das Comunicações, fará um belo trabalho com a comunidade.”, conclui a voluntária.

COMENTÁRIOS ( )