Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017 |

Secretaria da Fazenda busca arrecadar dez milhões com o IPTU 2018

Para alcançar esta meta, Executivo trabalha com a redução da inadimplência dos cidadãos

Por Redação em 17 de Novembro de 2017

"Secretaria implementou mudanças na cobrança para melhorar as condições de pagamento" (Foto: Hardo Pfluck)


Recentemente, a Câmara de Vereadores aprovou os descontos para o IPTU de 2018. Segundo o Executivo, no próximo ano, quem pagar até o dia 02 de janeiro terá 20% de desconto; até 15 de fevereiro será 10% e até 15 de março será 5%. Além disso, a Secretaria da Fazenda (SMF), implementou outras mudanças na cobrança do imposto para melhorar as condições de pagamento.

Uma destas mudanças é a data que o carnê chega na casa das pessoas. Para isso, foi necessária a mudança no período de controle do município. O secretário da Fazenda, Marcelo Machado, explica que o carnê atrasava porque o controle ia de dezembro de um ano até novembro do ano seguinte. Somente depois disso eram mandados os carnês para a gráfica e, posteriormente, enviado para a casa do contribuinte.

Para adiantar a entrega do carnê nas casas, a SMF propôs uma mudança no período de controle, que foi aprovada pela Câmara de Vereadores. Agora esse controle vai de outubro a setembro. “Assim a gente consegue adiantar todo o processo para que o contribuinte consiga receber seu carnê em casa e aproveitar os benefícios que o município vai dar para quem pagar mais cedo”, explica Machado.

A ideia da Secretaria da Fazenda é de que, com esse desconto e com o carnê chegando mais cedo na casa do contribuinte, seja possível aumentar a arrecadação do município. “A grande vantagem para o contribuinte é pagar no início e aproveitar o desconto que vale a pena. Além disso, queremos que as pessoas aproveitem o 13ª salário para se organizar e planejar, e assim auxiliar na cidade”, ressalta o titular da pasta.

Expectativa para 2018

No início deste ano, em entrevista ao Jornal A Semana, Marcelo Machado ressaltou que havia a expectativa de que, em 2017, o município arrecadasse cerca de R$ 3 milhões com o IPTU. E, segundo o próprio secretário, até o final do ano, essa meta deve ser alcançada. Isso se todos os acordos firmados neste ano se cumprirem.

Para o próximo ano, a expectativa do Governo é arrecadar dez milhões com o IPTU. Para isso, a atual gestão já vem trabalhando na redução da inadimplência da população. “Hoje estamos com 60% de inadimplência e queremos reduzir. Até porque o nosso imposto é o menor de toda a região, comparada com a renda per capita da região. Creio que só ficamos atrás de Viamão”, finaliza Machado.

COMENTÁRIOS ( )