Tera-Feira, 22 de Setembro de 2020 |

Seguem as buscas por menino desaparecido em um córrego da Avenida Beira Mar

Criança de 10 anos caiu no final da manhã do último domingo

Por Redação em 11 de Setembro de 2020

"Equipes fazem buscas nas margens do córrego e também utilizam um drone com leitura termal" (Foto: Divulgação)


Até o fechamento desta edição na tarde desta quinta-feira, 10/09, o menino Nicolas Ferreira Ribeiro de 10 anos que na manhã do domingo, 06/09, escorregou e caiu no córrego que corta o Bairro Umbu, não havia sido localizado.

As primeiras buscas ao corpo do menino começaram logo após o incidente e foram realizadas pelo Corpo de Bombeiros de Alvorada e de populares como conta o comandante do quartel de Alvorada e 1º tenente, Adelir Cemin. “No domingo de manhã, fizeram a ligação, a guarnição de serviço de socorro chegou ao local para o primeiro atendimento e na primeira hora da tarde colocamos a embarcação na água e ficamos até a noite. Então no primeiro dia já foi feito buscas com o barco”, explica.

Até a quinta-feira, 10/09, as equipes já estavam chegando no final dos quase quatro quilômetros que compreende o trecho desde onde a criança caiu até o encontro do riacho com o Rio Gravataí. “As buscas estão tendo apoio de Porto Alegre e Canoas com cães, equipes de mergulho, equipes de busca e salvamento aquático de Porto Alegre também e está sendo localizado perto do Rio Gravataí que é onde ele pode ter ficado e a correnteza levado porque já fizemos uma varredura a pé pelas margens e com bote e não achamos nada”, conta.

De acordo com relatos dos moradores da região, Nicolas estava com o irmão e alguns amigos quando foi lavar os pés e os chinelos no córrego da avenida Beira Mar, onde escorregou e foi levado pela correnteza.

As buscas estão sendo realizadas pela Companhia Especial de Busca e Salvamento (CEBS) de Porto Alegre, pertencente ao Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS), o efetivo do 8º Batalhão de Bombeiros Militar de Alvorada, a Guarda Civil Municipal e os PMs do 24º BPM.

Uma equipe da Polícia Civil também está no local e cães farejadores e um drone com leitura termal estão sendo utilizados pelas equipes para o trabalho.

COMENTÁRIOS ( )