Terça-Feira, 19 de Setembro de 2017 |

Sinaleiras seguem apagadas no bairro Americana e secretário diz que troca deve ocorrer só em 2018

Sérgio Coutinho afirma que secretaria encontra dificuldades no conserto dos equipamentos

Por Redação em 07 de Julho de 2017

"Na esquina das ruas Itararé e Tibúrcio de Azevedo foi fixada uma placa de “Pare”" (Foto: Matheus Pfluck)


As sinaleiras no bairro Americana continuam sendo um problema para os moradores da região. Nos cruzamentos da Rua Tibúrcio de Azevedo com as ruas André Puente e Itararé os semáforos estão apagados causando perigo aos condutores que trafegam pelo local.

Na esquina com a Rua Itararé, foi fixada uma placa de “Pare” no poste de sustentação da sinaleira para indicar a via preferencial do cruzamento. Porém, para o motorista João Vitor Moscardini a sinaleira ainda faz muita falta. “É ruim porque fica uma confusão. Todo mundo quer passar primeiro que o outro”, relata.

O secretário municipal de Segurança e Mobilidade Urbana, Sérgio Coutinho, afirma que sua secretaria mandou os controladores das sinaleiras desligadas para o conserto, porém encontrou dificuldades em achar peças compatíveis. “Nós encontramos dificuldade porque a tecnologia já está ultrapassada e tu não encontra as mesmas peças para colocar ali. Teríamos que substituir as sinaleiras, mas um jogo custa 30 mil reais”, explica. Segundo Coutinho, a ideia é não deixar pontos críticos do trânsito da cidade sem sinalização. Assim, até o fim do mês as sinaleiras devem chegar do conserto.

Entenda o caso

Alguns semáforos do município pertencem à empresa Kopp Tecnologia que, por conta de um processo civil, teve seu contrato com a prefeitura suspenso há cinco anos. Desde então as sinaleiras não recebem manutenção da empresa. Funcionários da prefeitura tem permissão para consertar as sinaleiras, porém a SMSMU não pode efetuar a troca do equipamento por conta do processo judicial. Atualmente, o contrato da Kopp com a prefeitura está vencido e serão abertos novos processos licitatórios. Com isso, Coutinho acredita que a instalação de novas sinaleiras ocorrerá somente no ano que vem. “Já estamos com um estudo de viabilidade de substituição de sinaleiras em pontos de conflito no trânsito. Vamos tentar abrir processo licitatório para no ano que vem fazer a substituição das sinaleiras”, reitera.

COMENTÁRIOS ( )