Domingo, 17 de Janeiro de 2021 |

Tomasetto Engenharia amplia segmento de atuação e constrói Centro Logístico para locação

Projeto marca o ingresso no segmento de logística com a criação de empreendimento para locação

Por Redação em 11 de Dezembro de 2020

"Com a previsão de 150 empregos durante a construção, a obra está programada para o primeiro semestre de 2021" (Foto: Divulgação)


Com um investimento de R$ 28 milhões, o Centro Logístico, primeiro empreendimento do segmento da Tomasetto Engenharia, ficará em uma área de 11 hectares, no município de Alvorada, localizada estrategicamente na divisa com Gravataí, a apenas 1,5 km da Freeway. Com acesso por duas frentes, ERS118 e por uma rua vicinal no Distrito Industrial de Alvorada, o pavilhão contará com área construída de 18.500 m² e será desenvolvido em módulos, que vão de 2.000 m² a 16.000 m².

A infraestrutura também prevê área administrativa, refeitório, sala de reunião/convenção, gerador de energia e estação de tratamento de esgoto disponível para os locatários que instalarão suas operações de distribuição e logística. Com a previsão de geração de 150 empregos diretos durante a construção, a obra está programada para iniciar no primeiro semestre de 2021. A comercialização dos espaços iniciará em breve.

Conforme Romeu Tomasetto, diretor Comercial da companhia, devido ao bom momento que o setor logístico atravessa, a Tomasetto Engenharia decidiu diversificar a atividade da empresa, ingressando neste ramo. “O comércio de eletrônicos e de bens duráveis, por exemplo, que cresceu muito durante a pandemia, vem utilizando cada vez mais esse tipo de Centro de Logística para garantir a entrega rápida das encomendas”, evidenciou gestor.

Além disso, esse projeto tem um impacto grande na cidade, pois terá retorno no setor modal do transporte, na qualificação da mão-de-obra, na geração de emprego e renda. “A gente acredita no impacto social bastante grande. Esse é o primeiro empreendimento do gênero em Alvorada, mas eu acredito que será o primeiro de vários. Além disso, ele vai gerar mão-de-obra qualificada. Muitas vezes os operários chegam sem treinamento, mas saem das empresas preparadas”, destaca Tomasetto.

Ele ressaltou ainda que a demanda por empreendimentos “last mile” – que se propõem a atender a necessidade de entrega das mercadorias compradas online em até 48 horas –, ou seja, locais mais próximos dos grandes centros aumentou muito. “As empresas alugam centros de distribuição mais próximos do seu cliente para diminuir o tempo de entrega e consequentemente prestar um serviço e experiência melhores ao consumidor”, observou o diretor Comercial da empresa.

Devido à boa recepção da cidade e se a empresa focar em novos empreendimentos nesse setor, não está descartado investir mais na cidade. “A gente foi muito bem recebida no município até o momento e gostamos do que ouvimos nas reuniões que tivemos e no modo que o nosso projeto foi tratado. O pessoal enxergou a importância que esse projeto terá para o município e nós gostamos disso, porque nem sempre o empreendedor consegue ser escutado pelo poder público”, finaliza Tomasetto.

COMENTÁRIOS ( )