Sbado, 08 de Agosto de 2020 |

Um ano após inauguração da nova Câmara antigo prédio segue fechado para reformas

Nova expectativa da Prefeitura é de que possam inaugurar o espaço antes do final do ano

Por Redação em 31 de Julho de 2020

"Desde que o prédio foi entregue, a Prefeitura já apresentou dois prazos para a conclusão da mudança, mas que não foram cumpridos" (Foto: Arquivo A Semana)


No dia 30 de julho foi completo o primeiro ano do Legislativo em sua sede própria. Foram mais de 20 anos desde que o projeto teve início até a sua conclusão, mas com isso a Câmara de Vereadores conquistou pela primeira vez uma sede própria e construída com as economias dos parlamentares. Com isso, o prédio antigo foi devolvido para a Prefeitura.

A expectativa é que, com a devolução, a Prefeitura consiga economizar pelo menos R$ 360 mil com os aluguéis. A Prefeitura confirmou que gastava em torno de R$ 1.150.000,00 no início de sua gestão. Por causa disso, o espaço seria utilizado para alocar órgãos que estão em espaços alugados, como a Procuradoria-Geral, a Secretaria de Direitos Humanos (SMDH) e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SMDE).

Prazos não cumpridos

Em outubro de 2019, a reportagem entrevistou o secretário de Governo e Gabinete (SGG), Paulo Ramos. Ele explicou que eram necessárias obras para adaptar o prédio e que isso deveria ser concluído até março de 2020. Contudo, o prazo não foi cumprido. Depois disso, foi afirmado que o prazo seria julho para a conclusão e o motivo do atraso seria a pandemia, mas novamente o prazo expirou e as mudanças não ocorreram.

Respostas do Executivo

Em entrevista, o titular da SGG explicou que houve empecilhos na conclusão da obra com funcionários próprios e que será necessário um investimento maior. “O projeto já foi aprovado e está tudo dividido. Falta o acabamento. A gente está trabalhando no termo de referência para contratação de empresa terceirizada para concluir as obras, pois infelizmente não foi possível com mão-de-obra própria”, salienta Ramos.

Segundo ele, faltam concluir o piso, pintura e reparos no telhado, pois tem locais com goteira. Por isso será necessário a terceirização. O restante foi feito com pessoal próprio. “Nós desmanchamos todo o interior, remanejamos o aproveitamento do espaço e fizemos a recuperação de toda a parte elétrica. O restante infelizmente terá de ficar com a empresa terceirizada”, explica o secretário.

Questionado sobre os prazos, o titular da pasta afirmou que os atrasos ocorreram devido a pandemia e a contratação de uma nova empresa, mas que a entrega ocorre ainda neste mandato. “Antes do final do ano nós vamos inaugurar esse espaço. A eleição não vai atrapalhar o andamento da obra e nem sua inauguração. Não podemos deixar de trabalhar para entregar aquele espaço”, conclui Ramos.

COMENTÁRIOS ( )