Sbado, 08 de Agosto de 2020 |

25ª edição do Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro divulga os vencedores de todas as categorias

Esse foi o segundo ano em que o Jornal A Semana esteve representado no corpo de jurados

Por Redação em 10 de Julho de 2020


Foi divulgado na última semana os vencedores do 25º Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro. Foram mais de 170 filmes lançados no ano passado e que puderam ser votados pelos mais de 100 jornalistas que foram a Academia Guarani de Cinema. Este foi o segundo ano em que o Jornal A Semana esteve representado na premiação, através do jornalista Guilherme Wunder.

Segundo o alvoradense, compor o corpo de jurados de uma premiação de cinema é a coroação de um trabalho longevo. “Desde 2016 acompanho os lançamentos do cinema e escrevo sobre. Primeiro no Blog do Wunder e depois no Jornal A Semana. Ser convidado para votar em um prêmio dessa dimensão é a realização de um sonho e o reconhecimento de um trabalho pelo cinema”, salienta Wunder.

Entre os principais vencedores da premiação estão ‘Bacurau’, com oito prêmios; e ‘A Vida Invisível’, com seis conquistas. O primeiro filme ficou muito conhecido e um dos atores, Silvero Pereira – vencedor de melhor ator coadjuvante – esteve no município para falar do longa-metragem. Já ‘A Vida Invisível’ foi o filme que representou o Brasil na corrida por uma indicação ao Oscar.

Para Wunder, o Prêmio valorizou o que de melhor saiu no Brasil no último ano e coloca o cinema nacional em pé de igualdade com outros países. Contudo, ele afirma ter sentido falta de alguns longas entre os vencedores. “Todos os vencedores têm seus méritos, mas queria que Turma da Mônica e Hebe estivessem entre os vencedores. Com certeza mereciam”, lamenta o jornalista.

Confira os vencedores

• Filme do Ano: Bacurau
• Documentário em longa-metragem: Bixa Travesty
• Documentário em curta-metragem: Sete Anos em Maio
• Melhor Atriz: Grace Passô (Temporada)
• Melhor Ator: Marco Nanini (Greta)
• Melhor Atriz Coadjuvante: Fernanda Montenegro (A Vida Invisível)
• Melhor Ator Coadjuvante: Silvero Pereira (Bacurau)
• Revelação Feminina: Julia Stockler (A Vida Invisível)
• Revelação Masculina: Christian Malheiros (Sócrates)
• Melhor Elenco: Bacurau
• Melhor Direção: Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho (Bacurau)
• Melhor Roteiro Original: Bacurau
• Melhor Roteiro Adaptado: A Vida Invisível
• Melhor Fotografia: A Vida Invisível
• Melhor Montagem: Bacurau
• Melhor Trilha Sonora: Bacurau
• Melhor Direção de Arte: Rodrigo Martirena (A Vida Invisível)
• Melhor Figurino: A Vida Invisível
• Melhor Maquiagem: Morto Não Fala
• Melhor Som: Bacurau
• Melhores efeitos visuais: Morto Não Fala
• Melhor animação: A Cidade dos Piratas
• Melhor Filme Estrangeiro: Parasita (CORÉIA DO SUL)
• Melhor Curta-Metragem de Ficção: Tea For Two

COMENTÁRIOS ( )