Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2021 |

6º Festival de Cinema Escolar de Alvorada tem a participação de alunos de 10 países

1.100 curtas-metragens de todo o mundo participaram dessa edição do FECEA

Por Redação em 04 de Dezembro de 2020

"O curta-metragem “Essa gente que esquece da gente” foi o vencedor do prêmio popular, que contou com votação através do YouTube" (Foto: Reprodução)


O Festival de Cinema Escolar de Alvorada (FECEA), que recebeu 1.100 filmes do Brasil e do exterior na sua 6ª edição, realizou a cerimônia de premiação de forma virtual no sábado, 28/11.
Representando Alvorada estavam as escolas Leonel Brizola, Padre Léo Seidl e Nova Petrópolis. Também marcaram presença no encontro virtual os alunos do projeto Clube das 5 da Secretaria de Educação (SMED) e do IFRS Campus Alvorada.

Além dos alvoradense, também tinham estudantes de Campo Bom, São Leopoldo, Porto Alegre, Novo Hamburgo, Recife e Rio de Janeiro. Devido ao formato online do festival, foi possível a participação de estudantes de Israel, Portugal, Alemanha, Espanha, Itália, Turquia, Bolívia, Eslovênia, Chile e México, que demonstraram toda sua alegria e agradeceram pelos prêmios conquistados.

Para os coordenadores do evento, Adailton Moreira e André Bozzetti, a qualidade e quantidade das obras inscritas no festival foram excelentes, apesar da pandemia. A necessidade do distanciamento social fez com que os jovens encontrassem formas criativas de realizar seus curtas, mesmo que dentro de casa, além de enviarem curtas realizados no ano passado, que não encontraram festivais sendo realizados em 2020.

O FECEA também promoveu o prêmio de Melhor Filme de Quarentena, para filmes realizados com as regras de distanciamento, e o Melhor Filme Vertical, para curtas gravados com o celular. A Mostra Virtual aconteceu no canal do FECEA e a votação para o Melhor Filme pelo Júri Popular se deu através do YouTube. Foram mais de 16 mil visualizações dos curtas selecionados, totalizando quase 500 horas de exibição.

Bozzetti destaca que as temáticas abordadas no FECEA estão em sintonia com a realidade dos estudantes em todo o mundo como bullying, violência contra a mulher, questões de raça, gênero e ambientais. Já Moreira destaca que o reconhecimento do FECEA no cenário dos festivais estudantis se dá pela abordagem das produções, primando pelo protagonismo juvenil e pelas temáticas atuais.

Para 2021, os coordenadores trabalham com a possibilidade do desenvolvimento da parte formativa do Festival, com a criação do Seminário FECEA para tratar com temas relacionados a educação audiovisual e a linguagem cinematográfica, e a manutenção do formato online concomitante com a desejada retomada do formato presencial, visto que o alcance proporcionado pela cerimônia online foram além do esperado.

Vencedores de Alvorada

• “Corrente Maligna”, de Cauê Monteiro, do Grupo SuperNova da EMEF Nova Petrópolis: Vencedor de Melhor Filme na categoria Séries Finais;
• “Queria perguntar se...”, de Sara Marinho, do IFRS Campus Alvorada. Vencedor dos prêmios de Melhor Atriz (Natália Ceconelo), Melhor Ator (Henrique Santos), Melhor Direção (Sara Marinho), Melhor Montagem e Melhor Filme de Ensino Médio;
• “Tic Tac” de Alexandre Böer, do IFRS Campus Alvorada. Vencedor dos prêmios de Melhor Desenho ou Mix de Som e Melhor Produção;
• “Tempo Desvalorizado” de Eduardo Maia, do Grupo SuperNova. Vencedor dos prêmios de Melhor Fotografia e Melhor Filme de Quarentena;
• “Essa gente que esquece da gente” de Gabryel Nunes, do Clube das 5 SMED Alvorada. Vencedor dos prêmios de Melhor Roteiro, Melhor Direção de Arte, Melhor Ator Coadjuvante (Gabryel Nunes), Melhor Atriz Coadjuvante (Maryeva Vaz) e Melhor Filme pelo Júri Popular;
• “Um Muro”, de André Vieira, da EMEF Padre Léo Seidl. Vencedor do prêmio Eduardo Coutinho de Melhor Documentário de Séries Iniciais
• “Ensinar e Aprender: Quando a Escola é a Sala da Casa” de Thays Silva, do Projeto Primeira Tela da EMEF Leonel Brizola. Vencedor do Prêmio Eduardo Coutinho de Melhor Documentário de Séries Finais.

COMENTÁRIOS ( )