Quarta-Feira, 20 de Setembro de 2017 |

Após cancelamento do carnaval, ARCCA planeja apresentação show na praça central

Segundo presidente, evento será realizado em parceria com a prefeitura no dia 7 de maio

Por Redação em 20 de Abril de 2017

"Na semana passada, prefeitura havia comunicado o cancelamento do Carnaval 2017" (Foto: Arquivo A Semana)


Após o cancelamento do carnaval na cidade por parte da prefeitura, a Associação Recreativa Cultural dos Carnavalescos de Alvorada (ARCCA) planeja uma apresentação show de todas as escolas de samba no domingo, 7/5, às 15h, na Praça Central da cidade. Além disso, uma escola de samba de Porto Alegre também vai participar.

Segundo o presidente da ARCCA, Jorge Henrique Silva, a entidade arcará com os custos do evento em parceria com a prefeitura. “Ainda estou vendo se terá um patrocínio”, diz. Entretanto, escolas como Bem Vinda e Algarve do Futuro não participarão da apresentação por não estarem de acordo com a atual direção da entidade. Quanto ao próximo ano, Jorge Henrique garante que as multas serão pagas pelos presidentes das escolas e haverá carnaval em 2018.

O cancelamento

Na quarta-feira, 12/04, a prefeitura comunicou através de sua página no Facebook que havia cancelado o carnaval do município com a justificativa de que “as entidades (carnavalescas) não atenderam as exigências legais, não restando tempo hábil para o convênio ser firmado com outra instituição que preencha os requisitos legais”. Segundo o presidente da ARCCA, entidade que negociava a realização do evento, o cancelamento ocorreu por conta da não declaração da dos isentos na Receita Federal desde 2014 por parte da antiga gestão da associação. “Estava tudo pronto, fomos surpreendidos com o cancelamento”, declara Jorge Henrique.

O carnaval vinha sendo garantido pelo Secretário Municipal de Cultura Esporte e Juventude (SMCEJ), Alcides Bolico. Segundo o presidente da escola Periferia, Vilson Junio da Silva, conhecido popularmente como Zu Periferia, o cachê prometido pela prefeitura era de R$ 7,8 mil para cada escola. Algarve do Futuro e Bem Vinda não aceitaram o valor e não iriam desfilar.

Resposta

Porém, para o ex-presidente da ARCCA, César Xavier, a história é diferente. Em nota, ele afirmou que a prefeitura já sabia dos débitos que a entidade tinha. “...esse problema vem de algum tempo e é do conhecimento de todos, pois está em atas de reuniões (entre presidentes e com o Secretário)”, argumenta a nota. De acordo com um dos ofícios enviados à prefeitura, as escolas Estrelas do Umbu, Muleques de Alvorada, Astros e Periferia estavam inadimplentes com a ARCCA. Então, essas agremiações, juntamente com a escola Tradição Alada, decidiram criar a Liga Independente Cultural Carnavalesca de Alvorada (LICCA) e negociar a realização do carnaval com o Prefeito e o Secretário de Cultura. Em dado momento, foram avisados que não tinham direitos legais para tal ação. Aí, “fizeram o absurdo de destituir a direção que tinha todo o planejamento. Isso foi feito de forma equivocada, em que no mínimo quem deveria assumir era o conselho fiscal até uma nova eleição”, continua a nota. Xavier ainda informa que entrou na justiça contra sua destituição.

Após várias tentativas, não foi possível o contato com o Secretário Alcides Bolico até o fechamento desta edição.

COMENTÁRIOS ( )