Sbado, 08 de Agosto de 2020 |

Após cinco anos do concurso Bailarina do Faustão, Brennda Martins faz um panorama de sua carreira

Hoje a bailarina segue no Domingão do Faustão e é figura recorrente em videoclipes

Por Redação em 17 de Julho de 2020

"Apesar de não trabalhar mais no Rio Grande do Sul, Brennda frequentemente visita sua família em Alvorada" (Foto: Divulgação)


Em 2015, a alvoradense Brennda Martins ganhou o Brasil ao participar e vencer o concurso Bailarina do Faustão. O prêmio era fazer parte de um dos balés mais famosos do país, onde ela está até os dias de hoje. Muitos desconhecem sua origem alvoradense e a trajetória dela até chegar onde chegou. Confira abaixo a entrevista com a bailarina e saiba como é a vida de Brennda hoje.

Jornal A Semana – Obviamente que ter ganhado o concurso impulsionou tua carreira, mas de que forma?
Brennda – Só o fato de estar no balé do Faustão a minha carreira já mudou completamente. Mesmo eu sempre trabalhando com dança, estar na Globo e na televisão tem uma grandiosidade e as pessoas também enxergam dessa forma. Eu estar ali me abriu para outras oportunidades, como gravar videoclipes com artistas como Luan Santana, Nego do Borel e Iza. Isso fez com que eu conhecesse outros meios de trabalhar na televisão.

Jornal A Semana – Qual foi o maior aprendizado durante este tempo e por quê?
Brennda – A gente costuma dizer que o Domingão do Faustão é uma escola. Desde o momento que entramos é um aprendizado constante e não apenas na dança. Na televisão e ao vivo é completamente diferente. Aqui é um ‘se vira nos 30’ e a gente precisa estar sempre se reinventando e preparada para tudo. Isso sem contar com as partes da publicidade no programa, onde podemos falar ao vivo para todo mundo, que é mais desafiador ainda. São grandes e constantes aprendizados.

Jornal A Semana – Em entrevista lá em 2015 você disse que estava querendo ingressar na faculdade de dança. Conseguiu realizar este sonho?
Brennda – Eu não realizei e inclusive modifiquei com o tempo. Aqui eu acabei fazendo teatro para poder me aperfeiçoar. Eu quis ir para um outro meio e comecei a estudar teatro e estou adorando essa experiência.

Jornal A Semana – Tem voltado para Alvorada ultimamente?
Brennda – A minha última visita foi em janeiro, que é quando eu estava de férias. Sempre que tenho um tempo eu priorizo visitar toda a minha família. Faço muita questão de estar com eles e isso nunca foi e nunca vai ser um problema. Nos meus aniversários eu sempre estou em Alvorada também, que é em julho. Essa será a primeira vez que não estarei com a minha família devido a toda essa situação.

Jornal A Semana – Qual seria a mensagem para quem vê em ti um exemplo a ser seguido?
Brennda – A gente nunca pode desistir dos nossos sonhos. Eu sempre falava que queria me mudar e ir para Rio de Janeiro ou São Paulo, pois seriam lugares onde eu teria mais oportunidades de trabalho. Eu queria estar lá para ter oportunidades. Independente do medo e do receio, a gente tem que sempre ir em busca do sim e buscar os nossos sonhos, independente dos nãos que vamos receber.

COMENTÁRIOS ( )