Sexta-Feira, 19 de Janeiro de 2018 |

Crítica de As Aventuras de Tadeo 2: O Segredo do Rei Midas

Animação estreou nesta quinta-feira em todo o Brasil

Por Redação em 22 de Dezembro de 2017

"No filme acompanhamos Tadeo, que é uma espécie de Indiana Jones." (Foto: Divulgação)


Para a edição de natal deste espaço, nada melhor do que uma animação para toda a família. E, sem sombra de dúvidas, quem for ao cinema assistir a animação “As Aventuras de Tadeo 2: O Segredo do Rei Midas”, que estreou nesta quinta-feira, 21/12, vai encontrar um filme que alcance este objetivo. E isso não é só pensando nas crianças, mas também nos adultos.

Na animação acompanhamos a história de Tadeo, um pedreiro e aspirante a arqueólogo que “sempre se mete em grandes aventuras”. Contudo, quando ele descobre que o colar do rei Midas, que transformava tudo que tocava em ouro, existiu de verdade, ele logo sai numa jornada com seus amigos rumo a Los Angeles. Mas um problema surge quando Sara, uma de suas amigas, desaparece misteriosamente.

Este é o ponto em que a trama se desenvolve. Isso em todos os aspectos, pois temos neste filme suspense, comédia, aventura, romance e quase todos os gêneros possíveis de se trabalhar no cinema. Tudo isso em menos de 90 minutos de longa-metragem, o que é pouco, apesar de todas as pontas da história ter sido fechada. Essa falta de profundidade afeta um pouco a produção, mas não atrapalha a experiência.

Isso porque a experiência é muito boa para quem está no cinema. O filme é divertido, mesmo com ritmo acelerado. As piadas não são atropeladas e a produção concede o respiro necessário para que se curta o momento. Além disso, a obra serve para desenvolver sentimentos latentes e presentes nesta época de natal, como amizade, amor e companheirismo. Mas esses não são os únicos sentimentos presentes, pois também vemos medo, insegurança e desejo de vitória.

Claramente a obra se inspira em Indiana Jones, apesar de termos referências de outros filmes famosos na cultura pop, como Kong, por exemplo. Entretanto, ele se sustenta sozinho e sem essas referências, mostrando que tem qualidade e comprovando que não é só a Pixar e as outras produtoras dos Estados Unidos que sabem desenvolver trabalhos de qualidade.

Estreias da semana

O Rei do Show: De origem humilde e desde a infância sonhando com um mundo mágico, P.T. Barnum desafia as barreiras sociais se casando com a filha do patrão do pai e dá o pontapé inicial na realização de seu maior desejo abrindo uma espécie de museu de curiosidades. O empreendimento fracassa, mas ele logo vislumbra uma ousada saída: produzir um grande show estrelado por fraudes, bizarrices e rejeitados de todos os tipos.

Corpo e alma: Uma história de amor que começou em sonho, literalmente. Numa dualidade entre o dormir e o acordar, dois jovens que não se conhecem têm sonhos exatamente iguais, e acabam se encontrando diariamente todas as noites nesse mundo paralelo de fantasia. Quando chega a hora de se encontrarem de verdade, a situação se mostra ainda mais complexa.

COMENTÁRIOS ( )