Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017 |

Crítica de Depois Daquela Montanha

O longa é mais um filme protagonizado pelo ator Idris Elba

Por Redação em 03 de Novembro de 2017

"Existem problemas que prejudicam a experiência e isso é uma pena, visto o elenco." (Foto: Divulgação)


Estreia nesta quinta-feira, 02 de novembro, mais um filme protagonizado pelo ator Idris Elba. O britânico vem ganhando destaque nos últimos anos, desde o seu papel na série “Luther” e no filme produzido pela Netflix, “Beasts of No Nation”. Entretanto, em 2017, o ator vem fazendo longas-metragens que não agradam a maioria, como “A Torre Negra” e agora o “Depois Daquela Montanha”.

Na produção acompanhamos Alex, interpretada por Kate Winslet, uma jornalista que está indo preparar seu casamento, e Bem, interpretado por Idris Elba, um doutor voltando de uma conferência médica, iriam pegar o mesmo avião, mas o voo é cancelado e os dois decidem fretar um jatinho. Durante a viagem o piloto sofre um ataque cardíaco e o avião cai em uma região montanhosa coberta por neve.

Entretanto, apesar de um bom elenco e de uma premissa interessante, o filme é fraco e peca em segurar o seu público. Isso pensando no público-alvo da produção visto a trama e os protagonistas, é claro. A direção do Hany Abu-Assad e os roteiros de J. Mills Goodloe e Chris Weitz e todos os três deixam – e muito – a desejar em “Depois Daquela Montanha”.

Digo isso porque está no roteiro o principal problema do filme. Faltam explicações, motivações e verossimilhança na história. Todo o longa-metragem é desenvolvido pelo lado mais óbvio e raso, com cenas que decepcionam o público. E não é por falta de vontade da dupla que protagoniza a produção. Eles tentam e conseguem entregar toda a carga dramática necessária, mas falta algo.

Faltou realismo na trama. Isso sem falar que Abu-Assad não acredita na inteligência do seu público e explica várias vezes e de forma escrachada o romance existente entre o casal, por mais que já tenha sido pressuposto de forma sútil. Isso sem falar no enorme clichê da cena que encerra a produção. Esses problemas prejudicam a experiência e isso é uma pena, visto o elenco.

Estreias da semana

A Noiva: No longa de terror, acompanhamos Nastya, uma jovem mulher que viaja com seu futuro marido para a casa da família dele. Logo após chegar, ela percebe que a visita pode ter sido um erro terrível. Rodeada por pessoas estranhas, ela passa a ter visões horríveis à medida que a família do seu futuro esposo a prepara para uma tradicional cerimônia de casamento eslava.

Deserto: Neste suspense acompanhamos Moises, interpretado por Gael García Bernal está viajando com um grupo de pessoas que tenta atravessar pela fronteira do México com os Estados Unidos, buscando uma nova vida no norte. No caminho eles se deparam com um solitário homem, Sam, que assumiu as funções da patrulha na fronteira em suas mãos racistas. Todos terão de achar um jeito de sobreviver nessa paisagem incrivelmente brutal antes do deserto consumi-los.

COMENTÁRIOS ( )