Quinta-Feira, 19 de Outubro de 2017 |

Crítica de O Estranho que Nós Amamos

O filme desta semana já está no imaginário dos críticos...

Por Redação em 04 de Agosto de 2017

"Filme estreia na próxima semana" (Foto: Divulgação)


O filme desta semana já está no imaginário dos críticos de cinema desde maio deste ano, quando foi apresentado no 70º Festival de Cannes. Ou também por ser um remake de longa com o mesmo nome lançado em 1971 e que tinha nomes como Clint Eastwood e Don Siegel. Pode haver alguém que também o conheça pelo livro escrito por Thomas Cullinan, que é o material original para a história contada.

“O Estranho que Nós Amamos” se passa durante a guerra civil americana e mostra como Martha Farnsworth, interpretada por Nicole Kidman, administra uma casa com meninas que estão sendo resguardadas da guerra. Isso muda quando uma das meninas acaba encontrando o cabo John McBurney, aqui interpretado por Colin Farrell. A partir disso, toda a trama é desenvolvida e podemos acompanhar como a presença do cabo e suas atitudes afetam cada uma das mulheres.

Dirigindo este filme temos a renomada Sofia Coppola, conhecida por ter ganhado o Oscar em 2003 com o longa “Encontros e Desencontros”. E, tecnicamente, a produção mostra o dedo da diretora. Temos um filme escuro, sem trilha sonora e “brincando” com o som dos pássaros. Além disso, a fotografia é bela e as tomadas escolhidas para a troca de cenas, apesar de parecerem repetitivas, não cansam e ajudam e ditar o ritmo do filme.

Além disso, cabe destacar aqui as atuações seguras e fortes de Elle Fanning e Kirsten Dunst. As duas têm uma relação e uma química forte com Farrell, ao mesmo tempo em que conseguem sustentar seus dramas sozinhas também. Na realidade, todo o filme é seguro e levanta diversos debates interessantes. O longa, por muitas vezes, me lembrou “A Casa das Sete Mulheres”, guardadas todas as devidas proporções.

Talvez falte algo para ele se tornar um grande filme, mas, com certeza, está entre os destaques de 2017. Seguro e tecnicamente perfeito, “O Estranho que Nós Amamos” é uma boa pedida para quem quer ir ao cinema. Vale lembrar aqui que o filme estreia na próxima semana, a partir do dia 10 de agosto, nos cinemas de todo o Brasil.

Estreias da semana
O Filme da Minha Vida: Neste filme nacional temos como destaque Selton Mello na direção, além de também estar atuando. A produção adapta o livro “Um pai de cinema”, de Antonio Skármeta e tem como trama a vida do jovem Tony Terranova, que vive um conflito em razão da ausência do pai, Nicolas, vivido pelo ator francês Vincent Cassel. Até o momento, as maiorias das críticas divulgadas elogiam o filme e cravam a direção de Selton Mello como ponto forte, sendo o melhor trabalho do artista como diretor. Para quem gosta do cinema nacional é uma boa escolha, fugindo um pouco das comédias pastelão na qual estamos acostumados.

Planeta dos Macacos – A Guerra: Nesta que é a terceira produção da franquia, temos, mais uma vez, o embate entre os macacos e os seres humanos. Mais uma vez o protagonista Cesar terá que batalhar para defender sua raça. Até agora o filme vem sendo bem visto pela crítica e deve ser uma boa pedida para quem já vem acompanhando – e gosta – da franquia. Agora, para quem nunca assistiu a nenhum dos outros longas, vale a pena maratonar os dois primeiros antes para compreender o universo.

COMENTÁRIOS ( )