Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017 |

Desfile de 20 de setembro movimenta a Avenida Presidente Getúlio Vargas

Evento marcou o encerramento do Acampamento Farroupilha da cidade

Por Redação em 22 de Setembro de 2017

"Chegada da Chama Crioula abriu oficialmente o desfile farroupilha" (Foto: Guilherme Wunder)


Nesta quarta-feira, 20 de setembro, foi celebrado em todo o Rio Grande do Sul a Revolução Farroupilha. O movimento, conhecido em todo o Brasil e eternizado em produções como a série “A Casa das Sete Mulheres”, buscava a independência gaúcha perante o império brasileiro. Está revolução é motivo de orgulho de grande maioria dos nascidos no RS e, entre as tradições que permanecem para demonstrar isso é o Desfile Farroupilha.

E essa demonstração de orgulho pelos seus feitos também aconteceu na Avenida Presidente Getúlio Vargas, em Alvorada. O Desfile Farroupilha teve início por volta das 14 horas e seguiu por toda à tarde, começando próxima a Avenida Maringá e tendo sua dispersão após a parada 48. Por ali passaram os CTGs da cidade, seguidos dos piquetes e de suas campeiras.

O evento teve início com a chegada da Chama Crioula em frente ao palanque das autoridades. Ali ela ficou até o fim do desfile, quando foi extinta, marcando assim o encerramento, tanto do desfile como também do acampamento. Para Fabrício Girelli, um dos responsáveis por buscar a chama em Mostardas e que participa do Piquete Pé de Amigo, o 20 de setembro tem algo especial.

“Isso, para mim, é mais importante até que o sete de setembro. É mais que um ato cívico. Para quem estuda a revolução farroupilha sabe que, para os gaúchos, o vinte de setembro de uma importância maior”, conta o cavaleiro, que foi com o seu filho trazer a Chama Crioula.

Era grande o número de crianças e adolescentes no desfile. Esse orgulho tradicionalista foi visto nos olhos de Nicole Lunardi, 16 anos, que é a 1ª Prenda do CTG Campeiros do Sul. A jovem conta que já participa de CTGs desde muito nova e que sente um orgulho muito grande quando participa do desfile.

“Eu participo de invernadas desde os meus oito anos. A gente estuda, trabalha e se esforça para poder estar aqui. Quem está no CTG está por amor. A gente cultua a nossa tradição e passa todo o aprendizado para os mais novos. É um valor muito lindo que a gente tem e carrega no peito. O desfile é muito bom para não deixar a nossa tradição morrer”, conta Nicole.

De Cambará do Sul para Alvorada

Entre o público presente, além de alvoradenses, também tinham pessoas de fora da cidade e que vieram prestigiar o evento. É o caso de Eloci da Silva, que veio de Cambará do Sul visitar a família e aproveitou a oportunidade para acompanhar o Desfile Farroupilha da cidade.

“Faço parte de um grupo de 300 mulheres que fazem cavalgadas em Jaquirana. Eu estava em Alvorada, visitando parentes e aproveitei para vir acompanhar o desfile na cidade. Essa é uma das tradições mais bonitas e que levam as pessoas para frente. A cultura gauchesca é muito pura e verdadeira”, contou Eloci.

Palanque oficial

Representando prefeito José Arno Appolo do Amaral estava o secretário de Governo e Gabinete (SGG), Paulo Ramos. Em sua fala, foi ressaltado a importância que a atual gestão dá para eventos que façam o alvoradense ter orgulho de sua cidade. Já o subcoordenador da 1ª Região Tradicionalista, Renato Spanhol, aproveitou a oportunidade para fazer um fechamento do acampamento deste ano.

“Eu quero agradecer a todos os patrões de piquetes e de CTGs porque, nós nos comprometemos, desde o primeiro dia, que esse seria o acampamento da paz e ele está sendo. Agradeço a colaboração de todos, pois chegamos neste dia com um belo desfile e que fará parte da história dos primeiros dez anos de acampamento na cidade”, conclui Spanhol.

COMENTÁRIOS ( )