Sexta-Feira, 07 de Outubro de 2022 |

Filmes d'A Semana

Crítica de Star Wars – O Retorno de Jedi

Por Redação em 15 de Agosto de 2022

"Filmes d'A Semana" (Foto: Divulgação)


Chegamos ao fim da segunda – ou primeira – trilogia da franquia de ‘Star Wars’ nos cinemas. Uma trilogia que não me empolgou tanto – é preciso confessar –, mas que me fez entender um pouco mais a importância que Star Wars tem para a cultura nerd e para o cinema com um todo. O que foi feito por George Lucas no passado precisa ser valorizado e assistido.

Em ‘Star Wars: Episódio VI’, o Imperador Palpatine está supervisionando a construção de uma nova Estrela da Morte. Enquanto isso, Luke Skywalker liberta Han Solo e a Princesa Leia das mãos de Jabba, o pior bandido das galáxias. Luke só se tornará um cavaleiro Jedi quando destruir Darth Vader, que ainda pretende atraí-lo para o lado negro da "Força". No entanto a luta entre os dois vai revelar um inesperado segredo.

Não tem como não dizer que este filme não surpreende e diverte o seu público. Dentre os três, é o melhor. Isso porque temos boas cenas de ação e, desta vez, uma profundidade maior para alguns arcos. Isso foi visto na trilogia anterior – ordem cronológica – e faltou nesta, mas foi suprida com boas resoluções e ganchos futuros neste filme.

Me incomoda a hipersexualização em torno da princesa Leia. Sei que isso era normal nos anos 80 – até hoje isso existe – mas é muito estranho ver uma personagem tão forte sendo tratada dessa maneira no terceiro longa-metragem. Isso principalmente no arco em que ela está presa com Jabba. Tem um contexto que explica? Sim, mas acredito que foi mais para justificar o que queriam fazer – ou mostrar.

[ALERTA DE SPOILER] Algo que me surpreendeu muito neste último filme foi o arco de redenção de Darth Vader. Não sei porque, mas não esperava que ele teria esse momento de arrependimento. Ver o processo de humanização e redenção de um grande vilão do cinema é algo que me pegou desprevenido, mas também mostrou o tamanho que esta franquia tem. [FIM DO ALERTA DE SPOILER]

Não sei se esperava mais – talvez tenham me criado grandes expectativas –, mas não achei tudo o que sempre foi dito. O filme é muito bom, a saga como um todo é coesa, mas talvez esse hype com alguns aspectos técnicos que tenham envelhecido mal me fizeram curtir menos do que eu achava. Tanto é que me diverti bem mais com os três anteriores. Contudo, isso não tira a genialidade e a obrigação de assistir.

Estreias da semana

Dupla Jornada: Um pai trabalhador só quer proporcionar uma boa vida para sua filha de 8 anos de idade. Mas seu trabalho comum de limpeza de piscinas em San Fernando Valley é apenas uma fachada, para sua verdadeira fonte de renda: caçar e matar vampiros. Filme protagonizado por Jamie Foxx, Dave Franco e Snoop Dogg, que chega à Netflix em 12 de agosto.

Papai é Pop: Tom (Lázaro Ramos) vê sua vida mudar completamente ao se tornar pai. Aos poucos, junto com a esposa Elisa (Paolla Oliveira), ele vai aprendendo o significado da paternidade e se vê tomado por um amor completamente diferente depois do nascimento de suas filhas. Através de situações cotidianas, o filme apresenta uma representação fiel da relação entre pais e filhos.

COMENTÁRIOS ( )