Segunda-Feira, 28 de Setembro de 2020 |

Filmes d'A Semana

Crítica de Spotlight – Segredos Revelados

Por Redação em 11 de Setembro de 2020

"Filmes d'A Semana" (Foto: Divulgação)


Um filme que nos apresenta um dos maiores escândalos descobertos pelo jornalismo. Ficou curioso? Então assista “Spotlight – Segredos Revelados”, filme lançado em janeiro de 2016 e que venceu o Oscar de Melhor Filme daquele ano. A produção, dirigida por Tom McCarthy, conta a história de um grupo de jornalistas do The Boston Globe que descobriram diversos casos de pedofilia praticada por padres e que era acobertada pela alta cúpula do Vaticano.

Durante a trama podemos acompanhar os jornalistas Michael Rezendes (Mark Ruffalo), Sacha Pfeiffer (Rachel McAdams) e Matty Carroll (Brian d’Arcy James), liderados pelo editor Walter Robinson (Michael Keaton); que são a equipe Spotlight, responsável por fazer as grandes reportagens do jornal estadunidense. Ao longo de 2001, os jornalistas trabalharam na pesquisa e apuração de casos que se interligavam, mesmo com os diversos percalços que encontraram pelo caminho.

Mark Ruffalo encarna o jornalista Michael Rezendes e consegue dar a amplitude e a carga dramática que o papel necessitava. Esse é mais um grande trabalho do ator, que consegue transmitir para os aspirantes a profissão um pouco da paixão e da dedicação que um jornalista deve ter. Pelo menos na teoria. A indicada a melhor atriz coadjuvante no Oscar, Rachel McAdams, faz bem o seu papel, mas sem o mesmo brilho de Ruffalo, mas com maior destaque que Brian d’Arcy James, que pouco apareceu no filme.

Esse time de atores liderados pelo diretor Tom McCarthy conseguiu um grande trabalho. E é na direção que essa produção também ganhou bons pontos. Apesar de o estadunidense ser conhecido pelas suas comédias, Tom conseguiu levar a história de forma simples, sem ideias mirabolantes ou cenas superprodutivas, mas sim de forma delicada e bem-feita, com cortes trabalhados e com cenas e diálogos bem trabalhados.

Um dos pontos mais interessantes dessa apuração para quem estuda jornalismo ou está há pouco tempo no mercado de trabalho é ver os profissionais saindo das redações e indo em busca da verdade. Para nós, que estamos em 2020, podermos ver como hoje os jornalistas são cobrados pela instantaneidade e também pela velocidade em se publicar uma matéria, com grandes riscos de se dar uma barrigada, nos faz sentir uma certa inveja por ver equipes que tinham meses para trabalhar em uma grande reportagem.

Depois de um ano trabalhando nessa grande reportagem, as matérias começaram a ser publicadas em janeiro de 2002, destacando os abusos contra crianças e adolescentes de famílias humildes. Essas matérias foram publicadas ao longo de um ano e o trabalho da equipe Spotlight foi coroado com o prêmio Pulitzer, o Oscar do jornalismo. E, depois de anos, vem o reconhecimento em uma nova mídia, dessa vez no cinema.

Estreias da semana

Estou Pensando em Acabar com Tudo: Um homem leva sua namorada para viajar e, assim, conhecer seus pais. Porém, um desvio inesperado transforma a viagem do casal numa jornada terrível rumo a fragilidade psicológica e pura tensão.

COMENTÁRIOS ( )