Tera-Feira, 02 de Maro de 2021 |

Filmes d'A Semana

Crítica de Legalidade

Por Redação em 12 de Fevereiro de 2021

"Filmes d'A Semana" (Foto: Divulgação)


Hoje trago um filme diferente aqui. Acredito que, com exceção dos documentários que já escrevi, esse é o longa-metragem com carga histórica mais importante que trago. Pelo menos quando falei da história do nosso país eu tenho certeza. Isso porque ‘Legalidade’ retrata um momento marcante do Brasil que se passou aqui no Rio Grande do Sul: a rede da legalidade.

Quando Jânio Quadros renuncia à presidência, o vice João Goulart torna-se o sucessor natural ao cargo. No entanto, setores liderados pelos militares clamavam pelo impedimento da posse de Jango, temerosos de suas posições de esquerda. Liderado por Leonel Brizola, o movimento Legalidade é criado para garantir a posse do vice-presidente, colocando grande parte do Rio Grande do Sul contra o núcleo do exército.

Esse momento histórico tem muita relação com o jornalismo, afinal é através do rádio que Brizola se comunica com o país e mantêm acesa a chama da esperança do povo brasileiro. Tudo isso muito bem interpretado por Leonardo Machado (in memoriam), que dá vida há um dos políticos mais importantes do Rio Grande do Sul e do Brasil, que foi governador em dois estados e candidato a presidente.

A história por si só tem força para sustentar um filme. Pelo menos para mim, curioso por fatos políticos e maravilhado pela coragem de Brizola. Contudo, o diretor Zeca Brito resolve inserir na trama um triângulo amoroso formado entre Cecília (Cléo Pires), Luís Carlos (Fernando Alves Pinto) e Tonho (José Henrique Ligabue). Tudo isso em meio a questões de espionagem, CIA e relação com o argentino Che Guevara.

Contudo, por mais que o longa-metragem tenha sua importância histórica, pontos como esse romance acabam destoando. Isso sem falar da subtrama envolvendo Letícia Sabatella. São todos temas que contam com liberdade poética e não os fatos em si. Não que sejam momentos ruins da produção, mas sim destoantes do filme que vemos e que tem a relevância histórica.

Assistam ‘Legalidade’ para conhecer um pouco mais da história recente do Rio Grande do Sul e do Brasil. É de suma importância. A parte amorosa do filme pode ser apreciada, mas não deve se apegar. Existem falhas/furos no roteiro que podem prejudicar, mas que são compensados pela carga histórica e política que esse longa consegue trazer para os telespectadores.

Estreias da semana

Apostando Alto: Quando Ella (Stacy Martin) conhece Abel (Tahar Rahim), sua vida muda completamente. Na companhia desse amante indescritível, a garota vai descobrir os círculos cosmopolitas de Paris e de jogos subterrâneos, onde a adrenalina e o dinheiro reinam. Primeiro uma aposta, sua história é transformada em uma paixão devoradora.

Um Divã na Tunísia: Após dez anos morando em Paris, Selma volta para a Tunísia. Em casa, ela logo se vê envolvida em problemas com seus familiares, decidindo abrir um consultório de psicoterapia. Enquanto Selma tenta se acomodar, se depara com complicações que não poderia ter previsto. Não se trata apenas de encontrar pacientes interessados , mas também em navegar em um circo burocrático e confuso.

COMENTÁRIOS ( )