Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017 |

Mais de 1.500 pessoas participam do XII Mutação, realizado pelo Quadrante Sul

Evento realizado neste final de semana faz parte da programação oficial da 63ª Feira do Livro de Porto Alegre

Por Redação em 10 de Novembro de 2017

"O artista sueco Kim W. Andersson foi um dos convidados do evento e lançou sua HQ Alena em Porto Alegre. " (Foto: Divulgação)


Aconteceu no último final de semana, 04 e 05 de novembro, na 63ª Feira do Livro de Porto Alegre, o XII Mutação. O evento, organizado pelo grupo Quadrante Sul, é voltado para os amantes dos quadrinhos, fanzines e cultura pop, contando com a presença de diversos artistas. Além disso, também foram realizados painéis sobre a presença dos negros e das mulheres nas histórias em quadrinhos, os 60 anos de El Eternauta e o mercado de HQs.

Segundo a organização do evento, foram mais de 1.500 pessoas que circularam pelo espaço do XII Mutação, seja para fazer compras como também para participar das atividades. Segundo Paulo Kobielski, um dos organizadores do evento ao lado de Denílson Reis, o número de convidados foi um dos destaques desta edição. “Este ano o Mutação teve uma grande variedade de convidados, que proporcionaram ao público presente muitas reflexões acerca das histórias em quadrinhos e de sua importância no cenário mundial”, ressaltou ele.

E este alto número de convidados teve um diferencial. Isso porque, neste ano, o evento recebeu um artista internacional. O sueco Kim W. Andersson aproveitou a programação para fazer o lançamento da graphic novel “Alena”. A obra está sendo lançada no Brasil pela AVEC Editora. Além do lançamento, Andersson também participou de um painel sobre sua publicação, junto do editor e do tradutor da obra. Conforme ele, o sentimento foi diferente quando viu sua graphic novel em Porto Alegre. “Gostei muito de saber que minha HQ estava saindo no Brasil, nunca tinha vindo na América Latina”, conta o sueco.

Outro ponto importante do evento foi a primeira exibição do documentário “Fanzine Tchê: Os 30 Anos de Resistência”. Ao todo, eram 39 convidados presentes na sessão de lançamento do filme. Após a exibição, foi realizado um bate-papo com os responsáveis pelo projeto. Entre eles, está o diretor e roteirista Denílson Reis, que não conteve as lágrimas ao falar do trabalho. “A última vez que chorei assim foi quando minha filha de 16 anos nasceu”, disse o fanzineiro.

A programação do evento também contou com a presença de outros nomes conhecidos no cenário gaúcho, como Matheus Santolouco, César Alcázar, Law Tissot, Daniel HDR, Arthur Vecchi, entre outros nomes. Além disso, também foram realizados painéis sobre Juiz Dredd, Robocop, Renascimento DC, Nova Marvel, Star Wars, entre outros que visam debater os universos criados nestes mundos.

COMENTÁRIOS ( )