Domingo, 23 de Julho de 2017 |

Praça Central recebe 1ª Feira de Afro Negócios

Evento tem o objetivo de mostrar o potencial da negritude no município

Por Redação em 12 de Maio de 2017

"Mostra acontece em vários municípios do Brasil como o caso de Pelotas no sul do estado" (Foto: Rafa Marin)


Realizada em várias cidades do país, a Feira de Afro Negócios chega à Alvorada em sua primeira edição no sábado, 25 de maio, na Praça Central João Goulart. O evento, que começa às 10h e encerra às 18h, tem o objetivo de mostrar o potencial da cultura negra no município.

De acordo com Denise Almada, integrante do movimento negro da cidade e uma das organizadoras da Feira, Alvorada possui a segunda maior população de pessoas negras no Rio Grande do Sul, perdendo somente para Pelotas na zona sul do Estado. “Temos coisas ricas que o pessoal faz, trabalhos artesanais, que estão dentro do município, sem serem vistos. Às vezes as pessoas saem daqui para expor em Porto Alegre”, relata.

A Feira contará com expositores nos segmentos, gastronomia, literatura, artesanato, serviços, moda e beleza, além de apresentações de danças afro. A organização espera a presença de público superior a 200 pessoas na feira que servirá como piloto para novembro, quando acontece a Semana da Consciência Negra. “Haverão eventos por cinco dias na cidade em escolas e outros locais”, explica Denise. A entrada é gratuita.

Movimento Negro

Desde março deste ano, líderes e membros do Movimento Negro da cidade, vem se reunindo periodicamente no salão nobre da Prefeitura em reuniões, no qual são discutidos e debatidos diversos temas e sugestões para criação de políticas públicas e raciais em Alvorada.

O primeiro evento coordenado pelo grupo é a 1º Feira de Afro Negócios, que de acordo com o secretário de governo, Paulo Ramos, é uma oportunidade de outras pessoas conhecerem a história e cultura de outros movimentos negros do país. “Somos um grupo aberto para dar aos nossos irmãos de cor uma contribuição mais efetiva, na construção e resgate da nossa autoestima”, fala.

COMENTÁRIOS ( )