Quinta-Feira, 22 de Junho de 2017 |

Rock na Praça reúne bandas do Brasil e do Uruguai

Músicos presentes no evento definiram a cidade como uma referência na cena rock

Por Redação em 28 de Abril de 2017

"Banda Converso já participou de diversos eventos em Alvorada" (Foto: Paulo Kobieski)


A cena rock de Alvorada esteve movimentada nas duas últimas semanas. Primeiro foi o 48º Ensaio de Rua, no domingo, 16 de abril, na Praça João Goulart. Evento tradicional da cidade, celebrando 15 anos de muito rock, com bandas do circuito alternativo da região metropolitana e de Porto Alegre.

Na semana seguinte, no sábado, 22 de abril, a cidade recebeu no mesmo local o Rock na Praça 3, organizado por Quim Ramone ( guitarrista das bandas Coisa de Loco e The Gilligans), desde 2012. O evento contou com a presença de bandas de Porto Alegre, como a Converso, Os Thompsons, Julio Igrejas, Alexandre Birck, Coisa de Loco e a atração internacional, vinda do Uruguai, The Moors.

Ramone explica como foi a gestação do Rock na Praça 3. “A ideia foi minha mesmo, aproveitei e já convidei o Marcelo (Gianello) da banda Converso pra fazermos juntos, daí ele mesmo teve a ideia de trazer a The Moors do Uruguai, já que eles iriam tocar em Porto Alegre”, fala.

Para os músicos presentes no evento, Alvorada é uma grande referência na cena rock da região. Cristian Satã, vocalista e guitarrista da Julio Igrejas, relata a importância do Rock na Praça. “... é uma forma de levar o rock para todos os tipos de pessoas. A ocupação de espaços públicos é fundamental para a cultura. Se toda cidade do Rio Grande do Sul tivesse um evento como o Rock na Praça, com certeza teríamos uma melhora na qualidade de vida de todas as pessoas.”, diz o vocalista.

Outro que fala da sua ligação com a cidade é Marcelo Gianello, vocalista e guitarrista da banda Converso.“A converso tem uma relação de amor intenso com Alvorada. Participamos lá nas antigas dos Ensaios de Rua, creio que há uns oito anos atrás. Também na segunda formação da banda tivemos um baixista e um baterista que são de Alvorada e participaram da gravação do primeiro disco da banda chamado “Do sistema para o mundo”. Temos muitos amigos de Alvorada, toda galera que agita a cena do rock da cidade”, avalia.

O evento também contou com uma atração internacional, a banda The Moors, do Uruguai. Fede Fronner, baterista da banda, fala do evento e da cidade: “Alvorada tem nos surpreendido por várias coisas. Aqui não é tão raro ver shows de rock em uma praça, e também ver tantos jovens neles. Nós gostamos de ver tantas pessoas que ficaram pra ver as bandas. Vimos que havia pessoas menores, punks, metaleiros, juntos, respeitando-se e se interessando por todas as bandas. Se o público sempre for assim em Alvorada, queremos voltar em breve”, fala. O baterista ainda relata a intensidade do público brasileiro pelo rock. “No Brasil, notamos um grande interesse em nosso tipo de música (punk rock). Algo que é muito diferente no Uruguai. As pessoas são mais apaixonadas, batendo palmas, gritando, dançando durante o show. E também foram muito agradecidos e amigáveis antes e depois do show. Acreditamos que no Uruguai o público não é tão demonstrativo, como no Brasil e voltamos realmente animados pela boa resposta que tivemos.”, diz o músico uruguaio.

A integração entre as bandas foi outro fato que chamou atenção. Tanto os brasileiros como os uruguaios falaram da amizade que contraíra por esse intercâmbio. Quim Ramone fala entusiasmado dessa relação: “A importância é que podemos levar bandas de Alvorada e de Porto Alegre para fora do Brasil, e também para os hermanos poderem ter a oportunidade de conhecer o som daqui”, relata o organizador do Rock na Praça.

(Por Paulo Kobieski)

COMENTÁRIOS ( )