Quarta-Feira, 28 de Outubro de 2020 |

Sexta edição do Festival de Cinema Escolar de Alvorada recebe filmes de 76 países

São mais de mil curtas-metragens inscritos para a premiação deste ano

Por Redação em 02 de Outubro de 2020


O Festival de Cinema Escolar de Alvorada (FECEA), oferecido pela Secretaria de Educação (SMED), com apoio da Câmara de Vereadores e organizado pelos projetos Clube das 5 e Primeira Tela, terminou a sua primeira etapa de inscrições. Até o fechamento dessa edição, já haviam sido computados 1.083 curtas-metragens de 76 países – mas esse número pode aumentar.

Em entrevista, um dos organizadores do FECEA fala sobre o número de inscritos. “Como o festival recebe filmes lançados até dois anos antes, a tendência é alternar um ano com um número mais alto e outro com um número mais baixo. Devido ao recorde de curtas recebidos em 2019 (1413 filmes), eu esperava uma diminuição significativa neste ano, algo próximo dos 800, mas não foi o que ocorreu”, salienta André Bozzetti.

Outro fator que Bozzetti acreditou que poderia interferir no número de filmes inscritos foi a pandemia do coronavírus. Isso porque, segundo ele, muitos alunos ficaram seis meses sem aula e sem poder produzir filmes como gostariam. Contudo, ele afirma que houve uma adaptação e que muitos jovens fizeram seus projetos dentro de suas casas e respeitando o distanciamento controlado.

Entretanto, houve perdas devido a pandemia. “Esse ano, teremos menos curtas de Alvorada representados. Sem as oficinas presenciais do Clube das 5, a forma de incentivar e auxiliar os alunos foi através de aulas virtuais e assessoria remota. Além disso, não tivemos tempo de criar turmas novas, então os curtas serão basicamente aqueles produzidos por jovens que já participaram do projeto”, explica o professor.

Apesar de haver essa redução de inscritos vindo das escolas, houve um aumento de outros espaços de Alvorada. O curso de produção multimídia do IFRS de Alvorada irá participar pela primeira vez do FECEA. Além disso, o projeto da Escola Leonel Brizola também conta com inscritos do projeto Primeira Tela. Cabe ressaltar que as inscrições para filmes alvoradenses ainda não foram encerradas.

Quem produz curta-metragem no município pode se inscrever até o dia 15 de novembro. Contudo, as inscrições precisam ser feitas pelas redes sociais do FECEA e não pelo site do festival. “A minha expectativa é receber mais curtas realizados de forma independente pelos jovens alvoradenses, que são muito criativos e sempre nos surpreendem”, afirma Bozzetti.

Entre as novidades para este ano estão a mostra virtual de curtas, que ocorrerá no site do FECEA e será liberada em novembro. “Se por um lado perderemos o calor e a troca que ocorre nas mostras presenciais nas escolas, por outro ganharemos na questão do alcance que os curtas-metragens selecionados terão, pois poderão ser vistos por qualquer pessoa no mundo todo”, justifica o professor.

Devido a pandemia, este ano o evento não contará com a cerimônia de premiações no Salão do SIMA ou na Câmara de Vereadores. Contudo, será realizado o evento de forma virtual no mês de novembro. O dia, horário e plataforma ainda não foram definidos, mas testes devem começar em outubro para saber qual a melhor maneira de realizar a premiação da sexta edição do FECEA.

COMENTÁRIOS ( )