Quarta-Feira, 28 de Outubro de 2020 |

Em live, prefeito comunica que escolas da rede municipal de ensino não terão aulas presenciais em 2020

Decisão foi anunciada em live realizada pelas redes sociais da Prefeitura

Por Redação em 11 de Setembro de 2020

"Não foi divulgado se as escolas municipais de educação infantil serão liberadas junto com as creches privadas" (Foto: Arquivo A Semana)


O prefeito José Arno Appolo do Amaral (MDB), acompanhado das secretárias de Educação (SMED), Ana Brunetta; e da Saúde (SMS), Neusa Abruzzi; anunciou em transmissão ao vivo de vídeo nas redes sociais da Prefeitura que as aulas presenciais não retornarão em 2020. Segundo a Coordenadoria de Comunicação Social (CCS), a decisão interfere apenas as escolas da rede municipal de ensino.

Segundo o que foi explicado pela secretária Ana Brunetta na transmissão, a decisão da Prefeitura foi uma baseada em uma pesquisa realizada pela SMED com milhares de pessoas ligadas a comunidade escolar municipal. Nesse estudo, 93% das pessoas escutadas são contrárias a retomada das aulas presenciais neste momento da pandemia do coronavírus que Alvorada está vivendo.

As aulas da rede estadual e privada não tiveram novas informações divulgadas. Já a educação infantil pode retornar ainda neste ano, mas não há confirmação. A informação foi confirmada pelo prefeito. “Provavelmente as escolas infantis devem reabrir. Contudo, a vida dos alvoradenses é extremamente importante e não podemos tomar qualquer atitude que vá contra os interesses do nosso povo”, afirma Appolo.

A possível reabertura das escolas de educação infantil (zero a três anos) pode ocorrer devido aos pais que precisam retomar as jornadas de trabalho e não tem com quem deixar os filhos. Contudo, ainda não foram divulgados protocolos de como seria essa retomada. Isso porque o Governo do Estado só autoriza o retorno depois de 15 dias em bandeira laranja – atualmente Alvorada está na bandeira vermelha.

Com isso, a tendência é de que as escolas de educação infantil possam ter suas aulas retomadas entre o final de setembro e o início de outubro. Segundo ela, toda a comunidade escolar está sendo ouvida para que a retomada possa acontecer com segurança. Porém ela confirma que já existe um planejamento para a retomada da educação infantil quando o Estado autorizar.

Esses protocolos sanitários e de distanciamento para evitar a proliferação da doença será fiscalizado pelas SMED, SMS e pela Vigilância Sanitária. Além disso, todo esse processo está sendo acompanhado pelo COE-E, que conta com grupos de trabalho em cada escola da cidade. É através dele que são desenvolvidos os planos de trabalho para a retomada das atividades.

Segundo a secretária da SMS, a definição por não retomar as aulas presenciais para os alunos acima dos quatro anos foi feita após a pesquisa feita pela Prefeitura. Todos os dados foram debatidos entre a SMED, SMS, Secretaria de Governo e Gabinete (SGG) e pelo comitê que foi criado para o combate a pandemia. Já as creches serão visitadas e terão de respeitar as regras de isolamento.

Com essa decisão, as aulas a partir dos quatro anos permanecerão no formato de Ensino a Distância (EaD) e os alunos em home office até o final do ano. Para isso, as equipes diretivas e do pedagógico devem intensificar as atividades para que a qualidade do ensino se mantenha e os alunos retornem qualificados em 2021. Neusa também cobrou que os estudantes permaneçam em casa para que a pandemia seja controlada.

Demais instituições

Segundo a Coordenadoria de Comunicação Social (CCS), a decisão da Prefeitura não afeta as escolas particulares e estaduais que estão instaladas na cidade. Ainda não foi divulgado nenhum decreto que determine a suspensão nessas esferas. Não foi divulgado se as três escolas de educação infantil da cidade serão autorizadas a reabrir quando as aulas forem retomadas.

COMENTÁRIOS ( )