Sbado, 08 de Agosto de 2020 |

COE-E municipal está sendo preparado para trabalhar no retorno as atividades escolares

Órgão será responsável por fiscalizar e orientar as ações desenvolvidas por cada instituição de ensino

Por Redação em 17 de Julho de 2020

"A Secretaria de Educação, através do COE-E fiscalizará as normas adotadas para conter a pandemia no retorno as aulas" (Foto: Guilherme Wunder)


O Comitê Operacional de Emergência em Saúde na Educação/COE Escola foi uma ação implantada pelo Governo do Estado entre o final de maio e o início de junho para auxiliar no retorno às aulas. Ele tem a competência de reunir informações, convocar esforços, analisar situações, planejar e acompanhar ações. Isso tudo voltado ao monitoramento e controle da transmissão da Covid-19 nas instituições de ensino.

O secretário Faisal Karam explicou que cada escola terá autonomia para criar grupos de trabalho que ficarão responsáveis por fiscalizar a condição de equipamentos de proteção individual (EPIs), a higienização das escolas e a aferição da temperatura dos alunos. Será disponibilizado um aplicativo no qual poderão ser inseridas informações em tempo real a respeito de eventuais casos de alunos sintomáticos nas escolas.

Cada município e instituição de ensino também precisarão ter o seu COE Escola para que o processo funcione. Quem explica é Valéria Goulart, que é a representante da Secretaria de Educação (SMED). “As escolas montam os seus COE’s locais e o COE Municipal mapeia e organiza os dados. Estamos seguindo a portaria determinada pelo Estado para montar o nosso COE”, salienta a servidora.

Os membros do COE municipal que trabalharão nisso não serão remunerados – independente da esfera em que estejam inseridos. “Cada escola terá seu próprio COE. Nas escolas teremos representantes da direção, da comunidade escolar e da higienização”, afirma Valéria.

O Comitê aguarda a publicação das portarias. Apesar disso, já estão sendo planejada ações. Valéria explica a função de cada COE “Nas escolas será analisado como a comunidade está se prevenindo e seguindo as regras de distanciamento. Nós faremos o mapeamento e controle das ações”, relata a profissional.

Questionada sobre o interesse da comunidade em participar, ela disse que todos podem ajudar – independente da presença no COE. “Eu sou da opinião de que, se queremos o bem de todos os alunos, não há problema das pessoas em cooperarem pela educação e saúde de todos. Não podemos pensar em apenas uma instituição, mas sim no todo”, conclui Valéria.

Formação do COE-E de Alvorada

Secretaria do Trabalho, Assistência Social e Cidadania (SMTASC): Adriana Girelli e Daniel Moreira
Secretaria de Saúde (SMS): Neusa Donato e Evelise Machado
Secretaria Geral de Governo (SGG): Carina Soares e Endyel Costa
Secretaria de Educação (SMED): Valéria Goulart e Olga Nunes
Escolas municipais: Sandra Cetollin e Rinaldo Silva
Escolas privadas e sem fins lucrativos: Ana Lúcia Cznerny e Clarisse Binsfeld.

COMENTÁRIOS ( )