Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2021 |

Escola Floresta Mágica apresenta sinais de abandono e Prefeitura não descarta revogar concessão

Contudo, segundo a instituição mantenedora, já se trabalha com projeções para retomar os trabalhos em 2021

Por Redação em 24 de Dezembro de 2020

"Em visita ao local foi possível perceber que a grama está sem ser cortada há bastante tempo" (Foto: Guilherme Wunder)


Em dezembro de 2019, o Jornal A Semana noticiou a inauguração de uma instituição filantrópica de educação infantil. O projeto, desenvolvido pelo Colégio Êxito, iria funcionar em quatro salas do Centro Florestan Fernandes para atender dezenas de crianças. Com isso, havia a expectativa da Secretaria de Educação (SMED) de ampliar as vagas de educação infantil e reduzir o déficit que Alvorada tem.

Na época, a diretora da instituição, Laura Andrade, explicou que, no convênio, a administração fornece o prédio e a instituição de ensino arca com as despesas de manutenção, reformas e corpo docente que trabalhará no local – esse último será formado pelos professores do próprio Êxito.

A expectativa era de que, a partir de 2020, a de Educação Infantil Floresta Mágica funcione 100% com o Êxito como o mantenedor do projeto. Contudo, devido a pandemia, isso não foi possível. Cabe ressaltar que no convênio assinado, a Prefeitura não repassa nenhum valor por aluno para o Êxito (ao contrário do que acontece nas creches conveniadas).

Parecer do local

Um ano após o anúncio, a reportagem foi ao local para ver como estava o prédio. Contudo, como pode ser visto nas imagens que ilustram essa reportagem, falta manutenção no local. A grama está alta – em alguns locais o matagal supera as janelas – e existem pontos de descarte irregular de resíduos. Além disso, existe uma faixa caída em frente ao portão de acesso de pedestres.

A reportagem contatou a Prefeitura e conversou com o secretário de Governo e Gabinete (SGG), Paulo Ramos. Segundo ele, a administração municipal já havia sido informada sobre o estado do local e estava tomando as medidas cabíveis para solucionar o problema. Entre essas ações está a revogação do decreto de cedência do espaço para que a Prefeitura possa reassumir as atividades do local.

Nota da instituição

Em entrevista, a diretora da instituição, Laura Andrade, informou que a manutenção da escola foi suspensa desde agosto, quando houve um arrombamento e roubo da fiação elétrica. Desde aquele período que a Secretaria de Educação (SMED) foi informada do ocorrido para que o projeto elétrico fosse refeito. Contudo, devido a pandemia e a paralisação das aulas, foi optado por paralisar esse processo.

Segundo ela, como o retorno foi autorizado apenas em novembro, os alunos foram atendidos no prédio da Êxito, onde existe autorização do COE-E, vigilância sanitária e Prefeitura. “As famílias trouxeram eles para Êxito até fechar o ano letivo que foi encerrado na sexta-feira com uma atividade final de fotos, presentes de natal e formatura de gabinete para os pequenos da pré-escola”, salienta Laura.

Ainda conforme a diretora, a expectativa é manter a parceria e iniciar as matrículas em 2021. “Combinamos com o prefeito que as tratativas seriam a partir de janeiro e que existe a vontade de ambas as partes para continuidade do projeto que atendeu 146 crianças carentes em 2019 e 120 em 2020, 100% custeado pela nossa instituição sem recursos oriundos da Prefeitura e sem qualquer tipo de convênio”, finaliza a diretora.

COMENTÁRIOS ( )