Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017 |

Escola Osório realiza ações ao Dia da Consciência Negra

Entre as atividades estava o concurso Beleza Negra 2017 e amostras sobre a história dos negros

Por Redação em 01 de Dezembro de 2017

"A rainha da categoria juvenil, Kerolyn Cristine Rodrigues, também se mostrou surpresa com o resultado. " (Foto: Divulgação)


A Escola Estadual de Ensino Fundamental Marechal Osório realizou na manhã deste sábado, 25/11, um evento alusivo ao dia 20 de novembro, que é considerado o Dia da Consciência Negra no Brasil. Entre as atividades organizadas estavam a exposição de cartazes que contavam a história dos negros e maquetes que abordavam a escravidão no Brasil.

Além disso, houve também uma mostra sobre a culinária e as religiões típicas da África. Contudo, o evento de maior destaque dentro da programação da Escola Osório foi o concurso Beleza Negra 2017. Essa atividade é organizada pela professora de história da instituição, Iolanda Castro, há alguns anos. Na ação são eleitas as cortes mirim e juvenil.

Segundo Iolanda, a ideia de organizar um evento que valorize a beleza da mulher negra vem de frente com a importância da valorização de todas as raças. “Eu faço pela autoestima das meninas e pelo empoderamento feminino. Assim elas podem se aceitar como negras e lindas que são. Além disso, estamos organizando feiras que apresentam a história dos negros e a atual situação deles hoje”, justifica a professora.

Neste ano, as cortes foram formadas da seguinte forma: na categoria mirim a rainha é Jenifer Cristiane de Oliveira, a primeira princesa é Kamily Aparecida dos Santos, e a segunda princesa é Kamily Victoria da Silva. Já na categoria juvenil, a rainha escolhida foi Evelyn Cristine Rodrigues, a primeira princesa foi Yasmyn Eduarda Alves, e a segunda princesa foi Bárbara da Costa.

Fizeram parte do júri que votou nas candidatas professores da Escola Osório e de outras instituições, além de lideranças da comunidade. Uma das juradas era a alvoradense Bruna Goiis. A jovem, que foi rainha da Beleza Negra Juvenil em 2013, era vista como uma referência para as participantes do concurso e também com bons olhos pelos professores que organizaram o evento e puderam contar com a aluna novamente no pátio da instituição.

Para Bruna, o evento como um todo tem importância, tendo em vista o tema discutido, que é pertinente até os dias de hoje. “A nossa cor é muito discriminada, então termos o nosso dia para discutir esse tema com tanta amplitude, ainda mais na nossa escola, vale muito a pena. O racismo existe até hoje, mas temos de dar o valor para as crianças e não deixar os costumes se perder”, justifica a ex-aluna da escola.

Entrega das faixas

O momento em que os anúncios foram feitos foi de muita emoção, tanto para as candidatas como também para as famílias que acompanharam o concurso. Um destes momentos foi no anúncio da rainha mirim. Quando confirmada como vencedora, Jenifer começou a chorar de tanta emoção. “Eu fiquei muito surpresa, porque eu achei que não ia ganhar”, conta a criança.

A rainha da categoria juvenil, Kerolyn Cristine Rodrigues, também se mostrou surpresa com o resultado. Contudo, a estudante destacou a importância desta ação. “Esse evento serve para mostrar para as meninas negras que elas têm sim o seu valor. Independente de quem venceu, todas as candidatas são lindas e vencedoras”, finaliza a rainha.

COMENTÁRIOS ( )