Sexta-Feira, 12 de Agosto de 2022 |

Escola Salvador Jesus Cristo e 24º BPM promovem projeto de educação no trânsito

Objetivo é conscientizar os pedestres e motoristas na entrada e saída dos alunos

Por Redação em 01 de Julho de 2022

"As ações ocorrem em frente à escola, nos horários de entrada e saída" (Foto: Guilherme Wunder)


O projeto ‘Pais da Escola’ nasceu de uma necessidade de educar e disciplinar o trânsito em frente à Escola Salvador Jesus Cristo, facilitando o fluxo de pedestres – principalmente dos pais e alunos na entrada e saída das aulas. O projeto é uma parceria da instituição de ensino com o 24º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e demais forças de segurança do município.

Composto por familiares (pais, mães, responsáveis e funcionários da escola), o projeto visa conscientizar os pedestres e público da escola a convivência harmonia e equilibrada, facilitando o tenso momento de atravessar as faixas de fronte ao educandário. A reportagem do Jornal A Semana acompanhou uma destas ações na manhã de terça-feira, 28/06, em frente a instituição.

Acompanhamento in loco

O projeto surgiu através do 24º BPM. Segundo o comandante, major Marcio Leandro, a iniciativa veio após ele quase ser atropelado em frente à escola – com o semáforo fechado. “Se isso acontece comigo que estou de viatura e fardado, o que sobra para os alunos e pais. Atravessei a rua inconformado e pensando no que fazer para solucionar esse problema. Para segurança a gente não pode perder tempo”, justifica o militar.

Por causa disso, ele conversou com a diretoria da escola, Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana (SMSMU) e Corpo de Bombeiros; para desenvolver esse projeto piloto. “Isso que vemos aqui é o que vemos em filmes americanos. Os pais vão para as ruas e auxiliam na frente das escolas. É isso o que temos aqui. Os pais são facilitadores do fluxo de pedestres em frente as escolas”, salienta o major.

Ele afirma que, no início, não esperava um volume tão grandes de pais. Isso também é visto com bons olhos pela instituição de ensino. “As crianças estão vendo os pais e a comunidade pode perceber a importância que isso tem. É algo muito importante para a escola e estamos educando através do exemplo. Os pais estão dedicando um tempo para guardar a segurança deles”, explica a vice-diretora Carine Lucas.

E a comunidade abraçou a ideia por achar importante desenvolver isso junto as crianças e a escola. “Eu tenho 80 anos e estou exercendo o papel de vó. Aqui é muito perigoso e precisa de algo. Infelizmente os motoristas não obedecem e a gente vem por causa das crianças. Eu estou fazendo a minha parte. Enquanto puder eu venho”, enfatiza Selma Soares, que tem dois netos na escola.

Além de auxiliar no trânsito, a formação e o trabalho voluntário também servem para tirar de casa quem já está aposentado e busca opções para passar o dia. “A gente já viveu mais tempo e está em casa sem fazer nada. Então nada melhor do que fazer algo pelas crianças. Estou achando muito bacana e as pessoas estão aderindo. Antes eram três pessoas e agora já são 17 e eu quero estar sempre aqui”, finaliza Eclésio Cardoso.

Sequência para o futuro

Antes das ações acontecerem, os pais e comunidade escolar tiveram formações com a fiscalização de trânsito da Prefeitura, o Corpo de Bombeiros e a própria Brigada Militar. Devido aos bons resultados avaliados, o 24º BPM afirma que existe a vontade de expandir o projeto para outras escolas. As instituições interessadas devem procurar a Brigada caso queiram participar do programa.

COMENTÁRIOS ( )