Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017 |

Estado e Município garantem vagas nas escolas públicas para estudantes do Altos da Colina

Após reintegração de posse realizada na sexta-feira, cerca de 100 crianças buscam alternativas para concluir o ano letivo

Por Redação em 24 de Novembro de 2017

"Reintegração de posse foi realizada na última sexta-feira. " (Foto: Matheus Pfluck)


A comunidade do Altos da Colina contava com o apoio da Assembleia Legislativa, Câmara de Vereadores, Conselho Tutelar e Prefeitura; para permanecer por, pelo menos, mais 90 dias na área na qual estavam instalados. Entretanto, mesmo com todos estes órgãos sensibilizados com a causa, o poder Judiciário e a Brigada Militar realizaram a reintegração de posse e retirada das mais de 280 famílias que ali moravam.

A grande preocupação e argumento utilizado pelos moradores e pelo advogado Ernani Rossetto era referente à educação de cerca de 100 crianças que moravam ali e estudavam nas escolas da região. Ao todo, são quatro escolas que atendiam os alunos: Olga Benário, Cecilia Meirelles, Paulo Freire e João Goulart. O problema salientado pela comunidade era que, caso a reintegração acontecesse, todos esses jovens teriam de sair das escolas sem concluir seu ano letivo.

Como a reintegração aconteceu, os moradores da comunidade se mudaram para os mais variados bairros do município. Entre esses moradores estava Jaqueline Campos, que é uma das lideres dos Altos da Colina. Na ocasião ela conversou com a secretária de Educação, Neuza Machado; e com a coordenadora da Central de Vagas do Estado, Cristina Coelho. O objetivo das reuniões era saber mais informações sobre o final do ano letivo das 100 crianças.

Segundo a secretária Neuza Machado, nenhum dos alunos matriculados nas escolas Olga Benário e Cecilia Meirelles vão ficar sem escola, sem aula e sem concluir o ano letivo. “Nós temos a obrigação de alocar os alunos matriculados na rede municipal de ensino. É nosso dever dar a vaga para que os estudantes possam estudar. Na alçada municipal, eu me comprometo a isso. Basta o pai ou responsável da criança se deslocar até a Central de Matrículas que vamos encontrar alternativas”, salientou a titular da pasta.

Referente as duas escolas estaduais: Paulo Freire e João Goulart, a coordenadora do Estado Cristina Coelho também salientou que alternativas serão encontradas para que os alunos não sejam prejudicados pela reintegração. “Basta o responsável pela criança venha até a Central de Matrículas que nós vamos encontrar maneiras de atender a todos. Mesmo que a família tenha se mudado de cidade, nós vamos auxiliar para que o ano letivo não seja prejudicado”, ressaltou Cristina.

Reintegração de posse

Aconteceu durante toda a última sexta-feira, 17/11, a reintegração de posse da comunidade dos Altos da Colina, localizado na Rua Frederico Dihl, próximo ao Bairro Intersul. Desde as 06 horas da manhã, a Brigada Militar já estava no local executando a ordem do Judiciário. Para isso, o dono do terreno cedeu caminhões para que as famílias pudessem ser retiradas.

Para Jaqueline Campos, que foi retirada do local e, atualmente, está morando próximo a Estrada da Palha, tudo aconteceu muito rápido e triste. “Foi desumano. Tem gente que não conseguiu tirar a casa e seus eletrodomésticos. Foi horrível ver as pessoas perdendo tudo o que tinham”, desabafa a líder comunitária.

Lucas dos Santos, que também é morador dos Altos da Colina desde o início da ocupação, relata que não sabe onde vai morar agora e nem onde passará o final de ano. “Nós fizemos tudo certinho para ficar até depois do fim do ano letivo e não adiantou nada. Eu não tenho para onde ir. Tenho uma filha de seis anos”, relata o alvoradense.

Segundo o comandante do 24º Batalhão da Polícia Militar (BPM), Marcelo Carpes, a ação, que se estendeu por todo o dia, ocorreu de forma pacífica e conforme a expectativa da Brigada. “Foram retiradas todas as crianças do local para que as famílias possam fazer a mudança. Tudo ocorreu de forma pacífica. No local não tem nenhuma criança. Somente pessoas que estão realizando mudanças”, salienta o comandante do 24° BPM.

COMENTÁRIOS ( )