Domingo, 25 de Junho de 2017 |

De Alvorada para o Brasil: Vefo fala sobre a experiência de disputar a Liga Nacional pelo Tubarão

Ex-jogador da Ser Alvorada diz que está realizando um sonho e almeja títulos

Por Redação em 07 de Abril de 2017

"Vefo disputará duas competições neste ano" (Foto: Arquivo Pessoal)


O capitão da Ser Alvorada e um dos expoentes técnicos do time no título do estadual Série Bronze em 2015 está de casa nova. Desde o mês passado, Vefo se mudou para a cidade de Tubarão/SC para jogar pelo time da cidade a Liga Nacional de Futsal. Já veterano, o jogador alvoradense diz estar realizando um sonho ao disputar uma das melhores ligas de futsal do mundo. Na estreia na competição nacional, o time dele empatou em 2 a 2 com o atual campeão Corinthians jogando em casa. No ônibus, viajando para a disputa de mais um jogo com a equipe de Tubarão, desta vez contra o Jaraguá, válido pelo Campeonato Catarinense, Vefo conversou com a equipe do Jornal A Semana sobre o início da experiência que ele tanto esperou profissionalmente. Confira:

Jornal A Semana: Como está sendo esse início de trabalho com o time do Tubarão?
Vefo: O início foi muito forte quanto à parte física, tática e técnica, mas eu já sabia que iria ser assim, afinal vamos disputar duas competições (campeonato catarinense e liga nacional).

Jornal A Semana: Qual a principal diferença em relação ao futsal gaúcho?
Vefo: Não tem diferença dentro de quadra. Só fora quanto aos hábitos dos catarinenses, mas não é muito diferente.

Jornal A Semana: O que significa pra ti disputar pela primeira vez a Liga Nacional?
Vefo: Acho que é um privilégio poder competir em alto nível na minha idade. Trabalhei muito para estar aqui hoje.

Jornal A Semana: O que você espera da campanha do time na Liga Nacional de Futsal? Como está a briga por titularidade?
Vefo: Acredito que temos boas chances. Temos um grupo bem homogêneo e com um jogo bem envolvente. Quanto a ser titular não me preocupo muito pois como o grupo é homogêneo e, ser titular ou não, é o que menos importa.

Jornal A Semana: Como surgiu o convite e como foi a sua mudança e adaptação à nova cidade?
Vefo: O convite veio de um treinador que já tinha trabalhado comigo há algum tempo. Me senti feliz e resolvi encarar esse sonho, essa oportunidade. Quanto à adaptação, não é muito diferente. O difícil é ficar longe dos filhos, da esposa e família.

Jornal A Semana: O que tu leva de mais importante da experiência de jogar em Alvorada?
Vefo: Jogar em Alvorada sempre foi difícil por tudo, poucos investidores e apoiadores. Mas apesar disso, amo minha cidade e foi aí que vivi coisas ruins e coisas boas. Então não tenho o que me queixar.

Jornal A Semana: Tem alguma meta pessoal para 2017?
Vefo: A minha meta pessoal é ganhar títulos, com certeza.

COMENTÁRIOS ( )