Quarta-Feira, 21 de Abril de 2021 |

Devido a problemas com a falta de áreas, Prefeitura não participará do programa Brasil em Campo

Segundo o secretário Paulo Ramos, o município tinha interesse no projeto, mas não tem espaço

Por Redação em 12 de Fevereiro de 2021

"Esse programa contemplaria complexo esportivo de 24 mil metros quadrados, sendo assim o maior do município" (Foto: Divulgação)


Na última semana, o vice-prefeito Valter Slayfer (PL) e o secretário de Cultura, Esporte e Juventude (SMCEJ), Jeferson Teixeira, receberam uma comitiva do Democratas, formada pelos vereadores Celmir Martello (DEM), Daniel Bordim (DEM) e o presidente da sigla, Douglas Martello. O objetivo era apresentar à Prefeitura o programa Brasil em Campo, do Ministério da Cidadania.

Esse programa contemplaria um complexo esportivo de 24 mil metros quadrados, sendo assim o maior do município. Toda essa construção seria realizada com recurso federal – R$ 1.2 milhões – e a Prefeitura precisaria designar um terreno já terraplanado, cercado e iluminado. Tudo isso com previsão de tudo ser construído cem dias após o processo licitatório.

Celmir Martello (DEM) ressalta que trazer o projeto para Alvorada era promessa de campanha. “Conheço o meu município e sei como as crianças e as comunidades são carentes de áreas de esporte e lazer. E nós sabemos que cultura e esporte podem salvar vidas”, comentou o parlamentar.

Na ocasião em que o projeto foi anunciado, muitos relatos em redes sociais colocavam que havia um prazo para o município assinar o termo de adesão: quarta-feira, 10 de fevereiro. Depois disso seria designada a área e dada sequência aos trâmites. Contudo, em contato com a assessoria de imprensa do Ministério da Cidadania, não existe prazo para os municípios aderirem ao programa.

Respostas do Executivo

No início da semana, o Jornal A Semana procurou o secretário de Cultura, Esporte e Juventude (SMCEJ), Jeferson Teixeira. Na oportunidade, ele informou que o município estava estudando o projeto, mas havia receios quanto a dois pontos: a administração do espaço após a conclusão das obras e a disponibilidade de um terreno nas proporções exigidas para o complexo.

Já na tarde de quinta-feira, 11/02, o secretário de Governo e Gabinete (SGG), Paulo Ramos, anunciou que o município não aceitaria o projeto. “A nossa ideia era de aceitar. O problema é que não temos uma área de tamanho necessário. Infelizmente nós não temos uma área suficiente para esse tamanho. A princípio nós teremos de abrir mão do projeto”, explica o titular da pasta.

COMENTÁRIOS ( )