Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2021 |

Goleiro de 19 anos do Bairro Americana ganha oportunidade no Troféu Ibsen Pinheiro

Thalles Canabarro é o titular do Riopardense na disputa da competição estadual

Por Redação em 18 de Dezembro de 2020

"Thalles enfatiza que sempre esteve focado em disputar um campeonato organizado e profissional como o Troféu Ibsen Pinheiro" (Foto: Elton Silveira/Seu Time Na Rede)


O Troféu Ibsen Pinheiro está na sua semifinal neste final de ano. Devido a pandemia, o torneio foi remodelado para contemplar o calendário das equipes. Em novembro, no início da competição, um placar atípico chamou a atenção. Trata-se da vitória do Grêmio Bagé em cima do Riopardense. O que chamou a atenção foi o placar: 13 a zero para o time de Bagé.

Na oportunidade, o goleiro do Riopardense é o alvoradense Thalles Canabarro, que aos 19 anos assumiu a titularidade do time. “É uma experiência ótima, porque eu treinava bastante para conseguir isso. Não esperava assim de imediato porque eu sou novo no clube e estava me adaptando ainda com o estilo de jogo deles e a forma de trabalho, mas o técnico e a comissão acreditaram em mim”, conta Thalles.

Sobre esse jogo, ele explica que foi uma partida ruim e que, nos primeiros cinco minutos, ele havia se chocado com o atacante e acabou lesionado. Contudo, mesmo com dor, Thalles seguiu em campo para honrar a camisa que estava vestindo. Essa atitude de não se entregar é um dos motivos para que o goleiro não acredite que o resultado atrapalhe sua carreira no futebol.

Segundo ele, não há medo, pois isso pode acontecer com qualquer time. Sem falar que já existem outros goleiros que estiveram em goleadas e fizeram grandes carreiras. “Eu não fiquei abalado com o que aconteceu. Isso serviu de aprendizado, porque mostra onde devo consertar os erros. Mas isso, para mim, já ficou no passado, não tenho medo que isso possa me atrapalha mais para a frente”, salienta o alvoradense.

Contudo, mesmo com esse episódio, Thalles afirma que foi um prazer jogar um campeonato como esse – o Riopardense já foi eliminado da competição – e que muitos atletas não tem a oportunidade de jogar torneios profissionais. Além disso, ele enfatiza que sempre esteve focado em disputar um campeonato organizado e profissional como o Troféu Ibsen Pinheiro.

Início do futebol

Thalles começou sua carreira com onze anos jogando em equipes amadoras de Alvorada. Três anos depois já estava nas categorias de base do São José, onde permaneceu por mais dois anos. Em 2020, acertou sua ida para o Riopardense, de Rio Pardo. Lá, logo em sua chegada, acabou conquistando a responsabilidade e a titularidade aos 19 anos.

Contudo, ele explica que nunca quis ser goleiro. “Uns tempos atrás, antes de escolher ser goleiro, eu jogava de ponta-esquerda no São José. Um dia meu professor pediu para eu fazer um treino no gol porque eu tinha uma altura boa. Depois disso acabei gostando e me apaixonando por esse novo estilo de jogar. Foi através dele que veio minha inspiração e daí eu decidi seguir a carreira de goleiro”, confessa Thalles.

Prospecções futuras

O jovem confessa que tem uma relação muito boa com Alvorada, onde reside até os dias de hoje. Questionado sobre o futuro, ele afirma ainda ser cedo. “Minhas perspectivas e projetos para o futuro são de tentar sempre alcançar o impossível sempre lutar por mais, para conseguir ser reconhecido pelo mundo a fora e ter uma boa carreira pela frente, sendo assim um jogador de altíssimo nível”, finaliza o alvoradense.

COMENTÁRIOS ( )