Sbado, 08 de Agosto de 2020 |

Novas tecnologias

Neste novo universo do esporte hiperconectado, a segurança cibernética não pode ser negligenciada

Por Redação em 10 de Julho de 2020


Ao falar de cibersegurança o que vem à cabeça de quase todos nós, é sobre vazamento de dados de grandes empresas, bancos e hospitais – poucos pensam no mundo esportivo. Acontece que a recente digitalização do setor colocou atletas, clubes e eventos na mira dos hackers que roubam e adulteram informações, colocando em risco o diagnóstico médico de um jogador de vôlei, a organização de um campeonato nacional e até a venda de ingressos das Olimpíadas. Neste novo universo do esporte hiperconectado, a segurança cibernética não pode ser negligenciada. Dispositivos IoT (Internet das Coisas), por exemplo, são extremante vulneráveis no caso de instalações esportivas, como estádios e quadras. Os grandes esportistas, como jogadores de futebol, podem ser vítimas de vazamento de dados, falsificações digitais e chantagens de criminosos.

COMENTÁRIOS ( )