Terça-Feira, 17 de Outubro de 2017 |

Novo contratado da Ser Alvorada, Iarley se diz motivado para jogar no município

Ex-jogador do Internacional fala sobre sua contratação e a expectativa para a temporada

Por Redação em 12 de Maio de 2017

"Aos 43 anos, jogador foi anunciado semana passada pela equipe" (Foto: Matheus Pfluck)


A notícia que movimentou a cidade na última semana certamente poucos alvoradenses esperavam. E felizmente para nós ela é positiva. Iarley é Ser Alvorada! Aos 43 anos de idade, o ex-jogador campeão do mundo pelo Internacional em 2006 chega motivado para ajudar a equipe alvoradense a conquistar a vaga na Série Ouro do futsal gaúcho em 2018. Nesta semana, a equipe do Jornal A Semana conversou com Iarley, primeiro jogador a chegar no treino da Ser Alvorada.

Depois de fazer um trabalho físico especial, Pedro Iarley Lima Dantas, natural do estado do Ceará e atual coordenador técnico das categorias de base do Internacional respondeu a pergunta que muitos colorados desejam fazer para ele: por que passar a bola para o Gabiru e não para o Luiz Adriano na final do Mundial de Clubes de 2006? “O Luiz Adriano estava um pouquinho esquinado, não era um passe de gol. Ao ver o Gabiru passando, esperei a movimentação dele. Ai eu vi que o Beletti demorou a chegar e entrou o passe. Eu tinha que ver todas as possibilidades porque eram 3 contra 3, era uma possibilidade muito grande da gente fazer o gol e acabou acontecendo”, explica.

A contratação

“O salão foi onde eu comecei. Até os 18 anos eu joguei salão e era um esporte que eu gostava muito. Resgatar isso para mim está sendo muito prazeroso”, comemora o ex-jogador de futebol depois de encerrar uma carreira de 21 anos com um título mundial e duas Libertadores no currículo. Sobre sua contratação, Iarley revela que o técnico Fabiano Ventura é padrinho de seu filho e os dois são amigos há 20 anos. Ambos jogaram na Espanha e se conheceram lá. “No dia que a diretoria do Ser Alvorada foi convidar ele pra ser treinador eu estava na casa dele jantando e conheci toda cúpula do time. No primeiro contato já teve um sintonia legal”, fala. O ex-jogador possui um trabalho com os consulados do Inter no interior em que viaja frequentemente para eventos e jogos festivos. Esse foi o motivo pelo qual o acerto demorou a acontecer. “A vinda para cá não é financeira. É mesmo o fato de eu ser competitivo, de manter a forma, de estar aqui pertinho do CT (Centro de Treinamentos do Internacional em Alvorada), o fato do Fabiano”, esclarece. Iarley também diz que vai dividir com o grupo o cachê que entrar de patrocinadores por conta de sua contratação.

Relacionamento com o grupo

Nesta temporada o grupo de Ser Alvorada é formado por muitos jovens jogadores. O experiente ex-atacante diz que procura incentivar os garotos para que eles acreditem que podem seguir carreira em grandes clubes. “São jogadores jovens, que estão começando, que de repente nem sonham em viver com o futsal. Nas primeiras horas que eu conversei com eles eu falei: ‘Tudo que vocês forem fazer vocês tem que se dedicar, tem que dar o máximo’. Quero fazer com que eles se divirtam dentro de quadra e tratem isso como profissão. Se eles se destacam podem construir uma carreira”. Sobre o objetivo do time de subir de divisão no futsal estadual, Iarley se mostra cauteloso e motivado. “O Ser Alvorada não vai subir porque ano passado quase subiu e esse ano tem condições de subir. Não. Sobe ganhando os jogos”, alerta.

Condicionamento Físico

“Já faz 3 anos que eu me aposentei mas eu sempre mantive a forma, sempre estava jogando jogos beneficentes no interior”, revela o novo contratado que estreiou no empate em 3 a 3 contra a AGE, de Guaporé, no último sábado, 6/5. Sobre seu condicionamento físico ele afirma ser uma incógnita, mas que com dois ou três jogos acredita que pode adquirir ritmo de jogo. “Na estreia deu pra notar que eu estava um pouco fora de ritmo. Eu fui um atleta que nunca tive lesões. Acho que com uns dois ou três jogos dá para pegar ritmo e chegar a em condições de ajudar o time também dentro de quadra”, avalia.

Pivô

Dentro de quadra, o técnico Ventura elogia seu amigo e, agora, comandado afirmando ser um jogador raro no futsal atual. “O Iarley é um pivô a moda antiga. Isso é muito raro atualmente. É o primeiro jogador a chegar no treino e o que mais se empenhou até agora. Sábado já vai ter um algo a mais ate porque a quadra e grande e ele tem muita facilidade com isso”, fala.

Repercussão

O presidente da Ser Alvorada, Nélio Oliveira, revela que as negociações para convencer Iarley começaram em novembro, quando a diretoria fechou a contratação do treinador Fabiano Ventura. “Nós começamos a conversar com ele e cogitamos dele voltar ao futsal. Quando o Inter liberou os direitos de imagem dele na quarta-feira, quinta ele já veio treinar conosco”, conta. Oliveira diz que a repercussão no interior do estado foi boa e todos estão na expectativa de jogar contra Ser Alvorada por conta do Iarley. Entretanto, ele revela que em uma semana do anúncio o time ainda não fechou com nenhum novo patrocinador.

A contratação de Iarley repercutiu em vários cantos até do mundo. Veículos de Porto Alegre, do interior, do centro do país, da Argentina e da Espanha onde o jogador atuou noticiaram a vinda do novo camisa 10 da Ser Alvorada.

COMENTÁRIOS ( )