Quarta-Feira, 21 de Abril de 2021 |

RS Futebol Clube completa 20 anos de história dentro de Alvorada

Clube fundado em 2001 tinha como sócios o empresário Foguinho e o treinador Paulo Carpegiani

Por Redação em 26 de Fevereiro de 2021

"Estrutura alvoradense hoje serve para as categorias de base do Internacional." (Foto: Divulgação)


Em janeiro de 2001, o empresário Valdir de Oliveira Silveira, mais conhecido como Foguinho; e o ex-jogador e treinador Paulo César Carpegiani fundavam em Alvorada o RS Futebol Clube. Já no seu segundo ano, o clube disputou a 3ª divisão do campeonato gaúcho – onde se sagrou campeão – e a 2ª divisão nos três anos seguintes. Em 2004 e 2005 disputou também a Copa RS.
Nessa época o clube mandava os seus jogos na Morada dos Quero-Queros, com capacidade para abrigar 2.000 espectadores. O centro de treinamento (CT) do clube começou a ser construído no início do século, quando surgiu o RS Futebol Clube. O foco da instituição sempre foi a formação de atletas para o mercado nacional e internacional.
Em entrevista publicada no Jornal do Comércio, o gerente de futebol do Pedra Branca, Renato Sá Neto, informou que o clube faturou cerca de R$ 31 milhões com a venda de jogadores, entre 2001 e 2006. Contudo, depois disso a sociedade foi rompida e a mudança do nome do clube – RS para Pedra Branca – ocorreu porque a marca é do treinador Carpegiani.
No período em que teve o time profissional, o RS não conquistou apenas o título de 2002. Isso porque o clube ficou conhecido por revelar nomes importantes do futebol, como os zagueiros Thiago Silva (PSG) e Naldo (Mônaco) e o meia Éderson (ex-Flamengo). Em 2008 houve a mudança de nome para Pedrabranca, mas a escolinha e o plantel de juniores foram encerrados devido à parceria com o Internacional.

Locação ao Internacional
O clube acabou encerrando suas atividades profissionais em 2008, mas em 2012 assinou contrato com o Sport Club Internacional. Para isso foi locado a Morada dos Quero-Queros, na entrada da cidade. A estrutura havia sido construída em 2001 e as obras duraram 120 dias. Segundo um dos proprietários do espaço, Valdir Silveira, o centro de treinamentos foi considerado durante muito tempo um dos melhores do Brasil.
O alojamento dos atletas conta com 20 quartos, com cada um comportando até quatro atletas. Além disso, a estrutura da Morada dos Quero-Queros é equipada com quatro campos de futebol profissional, mais oito vestiários, academia, piscina térmica e departamento médico. Isso sem contar o campo oficial de grama sintética, que já foi utilizado pelo time profissional.
Desde que está em Alvorada, o clube gaúcho gasta anualmente R$ 20 milhões entre salários, melhorias e aluguel do espaço. Lá os atletas contam com uma equipe formada por nutricionistas, médicos, assistentes sociais e fisioterapeutas. Em Alvorada, o Internacional conta refeitório, auditório para palestras e área de lazer para os jogadores. Foi de lá que profissionais como Rodrigo Dourado saíram.negrito

COMENTÁRIOS ( )