Quarta-Feira, 25 de Novembro de 2020 |

S.E.R. Canoense volta a jogar em Alvorada e reascende esperança de retorno aos torcedores

Clube enfrentou o BGF em partida válida pelas quartas de final da Série Ouro de 2020

Por Redação em 20 de Novembro de 2020

"Muitos comentários de torcedores nas redes sociais questionaram a diretoria sobre o retorno para o município" (Foto: Divulgação)


Na última semana, uma comitiva da Sociedade Esportiva e Recreativa/S.E.R. Canoense esteve no gabinete do vice-prefeito Valter Slayfer (PL) para tratar da realização de uma partida das quartas de final da Série Ouro em Alvorada. Com isso, a partida entre S.E.R. Canoense e BGF, que terminou empatada em dois a dois, foi realizada no Ginásio Tancredo Neves.

A ideia era que o clube realizasse em Alvoradas as partidas dos playoffs da Série Ouro. Infelizmente a equipe foi eliminada para a BGF nas quartas de final, mas o retorno para o município acendeu a chama em muitos torcedores do clube que foi fundado em Alvorada, mas se transferiu no ano passado para Canoas. Muitos comentários de torcedores nas redes sociais questionaram a diretoria sobre o retorno para o município.

Contudo, em entrevista, o diretor-executivo Nélio Oliveira afirmou que essa possibilidade não existe. “Isso é uma questão que a gente não trabalha. Nós estamos com um contrato em vigor com a cidade de Canoas. Ao mesmo tempo que foi bom, também foi triste jogar em Alvorada, porque sabemos que foi aqui que tudo começou e hoje não jogamos mais na cidade”, salienta o dirigente.

Ele explica que o pedido para jogar em Alvorada veio porque os ginásios municipais de Canoas ainda não estão liberados para práticas esportivas e por isso o clube não tinha onde mandar os seus jogos. Como Alvorada já liberou as atividades e inclusive foi cidade-sede de uma das rodadas da primeira fase da Série Ouro, a diretoria da S.E.R. optou por jogar no município onde foi fundado.

O dirigente explica que, por mais que exista a nostalgia em voltar a Alvorada, a sede do clube segue em Canoas. “Foi uma questão realizada no ano passado, em parceria com a Prefeitura de Canoas, mas que devido a pandemia a gente não pode jogar na nossa cidade. Tanto é que a primeira fase da Série Ouro foi toda feita em cidades-sede para não ter problema com a pandemia”, enfatiza o alvoradense.

Entretanto, o gestor disse que viu diferenças nas estruturas do Ginásio Tancredo Neves quando comparado aos tempos que o clube esteva na cidade. “A principal mudança é o piso, que agora é oficial. Esse material é muito diferente dos que a gente estava acostumada a jogar. A gente fez um treino antes para poder se adaptar a esse novo espaço”, finaliza Oliveira.

COMENTÁRIOS ( )