Segunda-Feira, 01 de Maro de 2021 |

Alvorada ultrapassa a marca de dez mil contaminados pela pandemia do coronavírus

Além disso, já são 275 óbitos registrados no município em 11 meses de pandemia

Por Redação em 05 de Fevereiro de 2021

"A vacinação dos idosos foi suspensa até que os profissionais da saúde da rede privada recebam suas doses" (Foto: Eduardo Porto)


O Governo do Estado divulgou na tarde de quinta-feira, 04/02, o seu mais recente boletim epidemiológico da pandemia do coronavírus. Assim é possível averiguar que Alvorada está com 10.351 casos confirmados desde a primeira quinzena de março, quando foi confirmado o primeiro paciente alvoradense. Além disso, já são 275 óbitos causados pela doença.

Nessa semana foram confirmados mais 421 casos. Isso é mais do que na última semana, quando foram 335 pacientes contaminados. O número de óbitos também subiu. Enquanto na última semana haviam sido confirmadas oito vítimas da pandemia, nessa semana o número aumentou para nove. Os dados de pacientes recuperados, isolados e hospitalizados foi divulgado pela Prefeitura no início da semana.

No boletim epidemiológico municipal de terça-feira, 02/02, já havia 10.276 casos confirmados. Desses, 9.586 já estão reestabelecidos. Ainda existem 358 alvoradenses em isolamento domiciliar e 62 hospitalizados. Na terça-feira, por volta das 14h – quando foi divulgado o ofício – já eram 270 mortes confirmadas pela pandemia do coronavírus dentro do município.

Campanha de imunização

Desde quarta-feira, 20/01, Alvorada já recebeu 2.905 doses da vacina. Elas foram disponibilizadas em cinco lotes (711, 314, 920, 270 e 690 doses). Dessas, 1.449 já foram aplicados – segundo dados disponibilizados pela Secretaria de Saúde (SMS). Com isso, nessa quinta e sexta-feira, devem começar as imunizações dos profissionais da saúde que trabalham na iniciativa privada.

Em transmissão ao vivo realizada nas redes sociais da Prefeitura, a secretária Neusa Abruzzi informou que todos os funcionários que atendem o SUS já foram imunizados. Agora deve começar a aplicação da segunda dose de quem fez a Coronavac, que foram os profissionais da saúde do SUS e alguns idosos. Já os contemplados com a vacina de Oxford devem receber a segunda dose daqui três meses.

Contudo, Neusa explica que existem documentações necessárias para que a rede privada seja vacinada. “Não adianta só vir e dizer que é enfermeiro ou qualquer outra área. Tem que estar na ativa e vinculada a qualquer empresa da área de saúde. É preciso ter a documentação completa, senão não irá tomar a vacina. Nós estamos tendo um controle muito grande em cima da imunização”, salienta a secretária.

Além disso, a titular da pasta aproveitou para conscientizar a população sobre as ações de prevenção que devem ser mantidas mesmo com a vacinação. “Os cuidados permanecem. Higienização das mãos, distanciamento e uso de máscara. É preciso isso. Nós tivemos até profissionais da saúde que só tomaram uma dose e acabaram pegando o vírus porque ainda não tinha tomado à segunda”, finaliza Neusa.

COMENTÁRIOS ( )