Terça-Feira, 16 de Janeiro de 2018 |

Seja Digital já entregou 12 mil kits com antena e conversor no município

Meta da ONG é entregar 18 mil até o dia 31 de janeiro, quando o sinal será desligado

Por Redação em 15 de Dezembro de 2017

"Márcia Cavalcante é gerente regional da Seja Digital" (Foto: Guilherme Wunder)


Em outubro deste ano, a reportagem do Jornal A Semana divulgou a chegada da Seja Digital no município. A entidade sem fins lucrativos é a responsável pelo desligamento do sinal analógico e a universalização do digital em todo o país. O processo já aconteceu em estados como São Paulo e Rio de Janeiro e, até o dia 31 de janeiro, a região sul também deve ter o sinal analógico desligado.

Para que a população possa continuar assistindo televisão será necessário adquirir aparelhos com a tecnologia digital ou comprar conversores. Esses dispositivos, que são mais acessíveis financeiramente, têm como função receber o sinal digital, mesmo se a televisão for de tubo ou tela plana e não tiver o receptor embutido.

O custo de um kit desses gira em torno de 80 a 120 reais nas lojas de comércio. Entretanto, através da ONG Seja Digital, do Governo Federal, estão sendo distribuídos kits gratuitos com antena e conversor para os beneficiários de Programas Sociais como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Tarifa Social de Energia Elétrica entre outros. O kit é composto por uma antena UHF, cabo e conversor com controle remoto.

Em entrevista com a gerente regional da Seja Digital, Marcia Cavalcante, explica que esse desligamento faz parte de um acordo mundial onde o Brasil se comprometia com a digitalização. “Nunca se teve uma revolução tão grande como essa desde a mudança da televisão em preto e branco para a colorida. Agora é uma grande revolução da comunicação”, salienta Marcia.

Segundo ela, toda a operação trará benefícios não apenas para a televisão, mas também para a comunicação como um todo. Isso porque, além da qualidade de transmissão, interação e acessibilidade, esse desligamento do sinal analógico vai melhorar as rádios e a internet. “Os canais cinco e seis da TV serão desligados e cedidos para as rádios e a qualidade da 4G também será exclusivo, o que não acontece hoje”, explica a gerente regional.

Mutirões

Pensando em alcançar um maior número de pessoas, a Seja Digital vem realizando mutirões pela cidade. O objetivo é acessar pessoas que não são mais atendidas pela assistência social ou que não conseguem se identificar como beneficiários. “Nós agendamos o melhor horário, data e local para a entrega. Mas é necessário esse primeiro contato para que se tenha ciência de que existe esse direito”, explica Marcia.

A ideia é informar as comunidades mais carentes sobre os benefícios da TV digital, como realizar a instalação da antena e quem pode ser beneficiário do programa. “Todas as pessoas de baixa renda e que são atendidas pelo Governo Federal podem sim receber o kit. Não é só o Bolsa Família e sim todos os programas desenvolvidos”, salienta a gerente regional.

O objetivo dos mutirões é chegar até a população mais carente e que, por consequência, deve ser beneficiário do programa. “Nos mutirões nós vamos até a população. Por isso realizamos nos locais onde mapeamos a maior quantidade de pessoas que podem ser beneficiadas. Nós vamos de porta em porta e informamos a população, fazendo os agendamentos”, ressalta Marcia.

Serviço

Quem quiser saber mais informações e conferir se tem direito de ganhar o kit de TV digital deve procurar um dos cinco CRAS do município, ligar para o telefone 147 ou no site da Seja Digital. É só fornecer o número do NIS, PIS ou CPF para saber se é um beneficiário do programa. Após está etapa é só agendar a data de entrega e retirar o seu kit.

COMENTÁRIOS ( )