Sábado, 29 de Abril de 2017 |

Corsan apresenta parceria publico privada para expandir saneamento no município

Projeto foi apresentado pelo diretor-presidente da Estatal

Por Redação em 10 de Março de 2017

"Apresentação do projeto contou também com a presença de secretários municipais" (Foto: Divulgação)


Na manhã da quarta-feira, 08/03 o diretor-presidente da Corsan, Flávio Ferreira Presser, apresentou ao prefeito José Arno Appolo do Amaral o projeto de Parceria Público-Privada (PPP) para expandir o sistema de esgotamento sanitário em Alvorada.

No gabinete do prefeito Appolo, Presser apresentou o projeto que tem o objetivo de alcançar o índice de 30% de tratamento de esgoto na Região Metropolitana em 2019 para buscar a universalização em 2028. Além de Alvorada e Viamão, o investimento contempla Gravataí, Cachoeirinha, Canoas, Guaíba e Eldorado do Sul.

Especificamente nos sistemas de Alvorada e Viamão, a previsão de universalização é para 2027. Seriam necessários R$ 15 bilhões para integralizar o tratamento de esgoto em todo o estado. “A ideia é que em 11 anos se venha a universalizar o esgotamento sanitário de todas essas cidades, isso envolve um recurso na ordem de R$ 1,85 bilhão e haveria a operação destes sistemas pelo setor privado durante 35 anos”, explica.

De acordo com o presidente, a parceira privada além de executar as obras também vai operar o sistema, o que segundo ele, caracteriza uma PPP, diferente do que ocorre quando há a contratação de empresa para executar alguma obra.

Indagado se o contribuinte teria algum aumento em sua conta com a universalização, Presser foi categórico e disse. “Paga o que hoje paga, a política tarifária não muda. Exatamente esta razão que escolhemos a região metropolitana porque ela tem uma escala econômica que permite isso”, observou o diretor-presidente.

Contrato de Programa

Aproveitando da presença do diretor-presidente da Corsan o prefeito Appolo manifestou o interesse na renegociação do contrato de programa entre a companhia e o Executivo. Na oportunidade, a secretária de Meio Ambiente, Thais Pena, apontou que a Administração Municipal deseja rediscutir o convênio entre a instituição prestadora de serviço e Prefeitura para revitalização da Lagoa do Cocão. A importância da criação de um Fundo Compartilhado entre a Prefeitura e a Corsan também foi exposta pela titular da pasta de Meio Ambiente.

Benefícios

A parceria tem duração total de 35 anos, sendo que a execução das obras se dará nos 11 primeiros anos de vigência. A Região Metropolitana foi priorizada por ser a área de maior contingência populacional e onde estão dois dos rios mais poluídos do Brasil, o Sinos e o Gravataí. A parceria também permite que os investimentos com recursos próprios da Corsan, bem como com os futuros financiamentos adquiridos, sejam direcionados aos demais municípios atendidos no Estado.

COMENTÁRIOS ( )