Sexta-Feira, 07 de Outubro de 2022 |

Mês de junho mobiliza escolas da rede municipal em cima das pautas ambientais

Instituições utilizaram o sábado letivo para promover seminários e atividades alusivas ao tema

Por Redação em 24 de Junho de 2022

"Na EMEI Pedro Antônio, foi promovida a Mostra Ambiental e, entre os trabalhos apresentados, esteve o jardim do maternal II" (Foto: Divulgação)


O dia 05 de junho está no calendário mundial como o Dia do Meio Ambiente. Nesta data, diversas entidades e serviços promovem ações de conscientização sobre sustentabilidade, cuidados com o meio ambiente, descarte irregular, preservação das águas; entre outros temas. Nas escolas municipais isso não foi diferente e diversas instituições promoveram atividades alusivas à data.

Para isso, as escolas utilizaram as semanas de aula para desenvolver atividades que foram apresentadas em um sábado letivo. A reportagem do Jornal A Semana acompanhou as atividades nas escolas Pedro Antônio, Glasfira Monroe Kurtz e Elisardo Duarte Neto. As três desenvolveram suas mostras de meio ambiente no sábado, 11 de junho, para tratar sobre essa temática junto à comunidade escolar.

Mostras nas escolas

Na EMEI Pedro Antônio, cerca de 40 pessoas – entre pais e alunos, foram até a instituição para conferir as atividades desenvolvidas. Entre elas estavam a oficina de brinquedos utilizando materiais reciclados, exposição da história 'João e o Pé de Feijão' e do plantio do feijão, receita de vitamina de morango, pintura com pincel de folhas e galhos, oficina de papel reciclado e exposição dos mascotes das turmas.

Segundo a diretora Fabiana Severgnini, abrir a escola para os alunos e comunidade escolar pode significar a mudança da realidade do Bairro Umbu. “Promover a formação de atitudes e valores na criança em relação ao meio ambiente, despertando uma postura ecologicamente correta e o desenvolvimento de uma consciência ambiental”, justifica a gestora.

Outra EMEI que também promoveu atividades do meio ambiente foi a Glasfira Monroe Kurtz. A escola teve a Mostra do Meio Ambiente, onde foram expostos os trabalhos realizados pelas crianças. Entre os temas abordados estavam a sustentabilidade, reciclagem, cultivo de plantas, saúde com cuidados para evitar a proliferação do mosquito da dengue.

Além disso, durante o evento foram expostos trabalhos produzidos em sala de aula, desfile dos brinquedos construídos pelas famílias com material reciclável, painéis de releituras de histórias e hora do conto. Ao final, os cerca de 150 pais e alunos presentes puderam assistir as crianças dançando a música do mosquito da dengue – uma professora se fantasiou do animal.

Para a diretora, essas ações promovem descobertas sobre o impacto das ações das pessoas no planeta. “As atividades de meio ambiente são de extrema relevância, pois já na educação infantil que devem iniciar atividades de conscientização de situações do cotidiano da sociedade, mostrando desde a infância a importância da preservação do meio ambiente para manter o equilíbrio natural do planeta”, finaliza Lidiane Tubino.

Já na Escola Elisardo Duarte Neto, o que chamou a atenção foi o envolvimento de todas as disciplinas – seja do ensino regular como do EJA. Cerca de 150 pessoas estiveram no local para prestigiar os trabalhos e experiências realizadas no decorrer do ano. Entre os trabalhos desenvolvidos estava a construção de robôs e brinquedos com materiais recicláveis e o desenvolvimento de ações de conscientização.

Além disso, os professores também se envolveram ao trabalhar o meio ambiente na rotina de sala de aula, construindo a cultura e valorização da natureza. “Este projeto onde toda a escola se mobiliza por um mesmo tema gerador nos faz acreditar na força dos gerações futuras em cuidar e manter nosso meio ambiente e repensar em ações para o agora, antes que seja tarde”, encerra a diretora Gabriela da Silva.

Avaliação da Sala Verde

Todos esses projetos são orientados pela Sala Verde, que é um departamento da Secretaria de Educação (SMED). Em entrevista, a diretora Valéria Goulart avaliou de forma positiva as atividades das escolas. Segundo ela, além de promover o debate entre a comunidade escolar, as ações também tiveram o envolvimento de outras secretarias e órgãos do governo para tratar da conscientização e preservação do meio ambiente.

Contudo, o mais importante é lembrar que o meio ambiente precisa ser uma pauta diária e não somente de junho. “Se faz necessário que todas as instituições de ensino sejam elas públicas ou particulares tenham em sua gestão os princípios básicos da sustentabilidade e da conservação dos recursos naturais. Deve ser um planejamento de toda a escola e não somente de um grupo isolado”, enfatiza Valéria.

O Jornal A Semana acompanhou três escolas, mas a SMED afirma que todas as instituições promoveram atividades relativas ao meio ambiente. Além das mostras em sábados letivos, também foram realizadas saídas de estudo ao Horto Municipal, debates e peças de teatro. Com isso, a diretora acredita que foi possível alcançar boa parte da comunidade escolar do município.

Tudo isso culmina no objetivo da SMED de desenvolver ações desde os primeiros anos escolares até o fim do ensino. “É através da conscientização destes alunos formaremos cidadãos mais conscientes em relação as questões ambientais, para que as futuras gerações ainda possam desfrutar de ambientes saudáveis para uma melhor qualidade de vida”, encerra a diretora.

COMENTÁRIOS ( )