Quarta-Feira, 28 de Outubro de 2020 |

Meses após reportagens d’A Semana, problemas relacionados a CORSAN persistem em bairros da cidade

Moradores reivindicam soluções há pelo menos dois meses

Por Redação em 25 de Setembro de 2020

"O vazamento de esgoto no Jardim Algarve está ocorrendo desde o início de agosto e segue sem solução. " (Foto: Guilherme Wunder)


A grande maioria das reclamações que chegam dos assinantes do Jornal A Semana na redação são referentes a infraestrutura viária e a problemas de esgoto – que normalmente são de responsabilidade da Secretaria de Obras e Viação (SMOV) ou da Companhia Riograndense de Saneamento (CORSAN). Contudo, alguns destes já foram denunciados aqui e seguem sem solução.

Vazamento no Jardim Algarve

No início de agosto, a reportagem recebeu a denúncia de vazamento de esgoto na Rua 30, no Jardim Algarve. Segundo relato de moradores, o problema já vinha sendo registrado há cerca de 15 dias. Na época, a CORSAN informou que o problema seria solucionado na quarta-feira, 05/08. Contudo, ao retornar ao local na tarde de terça-feira, 22/09, não foi isso que se pode ver.

A água segue escorrendo no mesmo local daquela vez, preocupando e causando mal-estar nos moradores. “Eles já vieram aqui arrumar, mas não solucionam o problema. Tem um cheiro horrível na frente da nossa casa. Isso é horrível. Nós estamos no meio de uma pandemia e tem a dengue também, mas ficamos com essa água. Nós pagamos o esgoto e temos que conviver com essa situação”, desabafa Ivete Lemos.

Pavimentação da Rua Mário Totta

Antes disso, em julho, a reportagem noticiou um problema na pavimentação da Rua Mário Totta que seria de responsabilidade da CORSAN. Na oportunidade, quando a redação chegou ao local, servidores da estatal estavam trabalhando no fechamento dos buracos. Contudo, conforme visita feita pela equipe d’A Semana na terça-feira, 22/09, foi possível averiguar que a intervenção não foi 100% concluída.

Para os moradores que residem em frente ao problema, já não existe mais esperança de solução. “Eles não vêm arrumar nunca. Esse buraco foi aberto pela CORSAN e eles deixaram abandonado assim. A gente já ligou e já foi lá, mas eles não nos dão atenção. Nós pagamos todas as nossas contas e eles não fazem a parte deles nunca. Quando chove a gente sofre com o barro e com o pátio com água”, confessa Michele Dutra.

Esgoto da Prefeitura na Aparecida

Já no Bairro Aparecida, a reclamação veio de Maria Helena. Segundo ela, faz mais de 15 dias que ela sofre com o problema do esgoto entupido. “Está horrível. O banheiro está entupindo cada vez que uso e a máquina de lavar roupa também está um horror. Já entrei em contato com a SMOV e nada. Nem me atendem mais. Somente ontem liguei nove vezes e não tive nenhum retorno”, conta a alvoradense.

Ela explica que a Prefeitura colocou uma rede de canos e pediu para os moradores fazerem a conexão. “Nós compramos o cano e fizemos toda a instalação como era para ser feito. O problema é que depois das chuvas começou a entupir os canos e a água fica no nosso pátio. Nós tivemos de comprar uma bomba para esvaziar o pátio”, desabafa Maria Helena.

Respostas dos responsáveis

Em contato com o gerente da CORSAN, Claudiomiro Ferreira, foi explicado que o vazamento no Jardim Algarve depende de hidrojateamento para ser solucionado e que isso deve acontecer na próxima semana, que é quando a estatal deve estar com o caminhão disponível. Já a pavimentação da Rua Mário Totta teve início na manhã de quinta-feira, 24/09.

Já o secretário de Obras e Viação (SMOV), Rogério Negreiros, explicou que irá solicitar uma vistoria no Bairro Aparecida para compreender o motivo desse esgoto entupido. Contudo, ele afirma que já foram feitas diversas ações de manutenção naquela região e que existem tratativas junto aos moradores para que se construa uma rede de esgoto comunitária na rua.

COMENTÁRIOS ( )