Quarta-Feira, 21 de Abril de 2021 |

Nível do Rio Gravataí é satisfatório e Corsan descarta racionamento de água

Fato ocorre em contra ponto ao que acontece em outros municípios gaúchos

Por Redação em 26 de Fevereiro de 2021

"Nível mais baixo do Rio GRavataí foi medido em dezembro do ano passado" (Foto: Arquivo A Semana)


No dia 20 de março termina a estação mais quente do ano: o verão. E, faltando menos de um mês para a data a reportagem do jornal A Semana conversou com o gerente da Companhia Riograndense de Saneamento (CORSAN), Claudiomiro Ferreira, a fim de saber se Alvorada corre o risco de ter de racionar a água.

Racionamento?
Ao contrário do que ocorre em outros municípios gaúchos, Alvorada não vai precisar fazer racionamento de água como já ocorreu em outras oportunidades, e, ao que tudo indica, também não vai precisar fazer uso da estação de bombeamento para Alvorada no Arroio das Garças, em Canoas.
Conforme conta o gerente, tudo isto ocorre porque o nível de chuvas nestes quase três meses foi satisfatório perante a necessidade. “A gente conseguiu manter muito bem o verão todo, devido ao nível de chuvas, nem tivemos a preocupação de haver esta possibilidade”, lembra.
Entretanto, Ferreira lembra que o período mais crítico foi o de dezembro de 2019 quando a régua instalada no Rio Gravataí marcou 80 cm, próximo do nível para que a CORSAN tivesse que realizar ações mais drásticas. “Então tivemos um restante de dezembro onde o nível começou a reagir durante janeiro e fevereiro até hoje ele se manteve acima de 1 metro sempre oscilando entre 1,30m e 1,50m então a gente teve um verão bem tranquilo em relação ao que a gente se preparou até achamos que poderíamos estar enfrentando uma situação bem pior do que estamos hoje”, explica Ferreira.
O estado crítico é quando o nível fica abaixo de 0,60 centímetros. Nesse caso é o nível mínimo do rio para operação das bombas, abaixo deste nível a CORSAN tem que entrar com pré-recalque. Quando o nível fica abaixo de 0,40 centímetros não tem mais captação do manancial e entra em prática o plano de contingencia. É nesse plano que está o bombeamento de outra região.
A região mencionada acima é no Arroio das Garças em Canoas em que a água de lá é bombeada para um local em Cachoeirinha. “A gente reserva numa lagoa em Cachoeirinha e dali temos uma estação de bombeamento pronta, como um plano de contingência, para bombear para cá, em casos de necessidade, mas não houve esta necessidade. Então o plano de contingência existe e está pronto para operar, mas não tivemos esta necessidade”, fala.
Perguntado sobre a previsão do tempo a longo prazo, o gerente disse que há a perspectiva de que o mês de março não seja muito chuvoso. “Acredito que se mantendo essa chuva mais esparsa, mas de forma regular, a gente não tenha problemas de forma nenhuma porque a nossa estrutura está pronta para uma necessidade” conclui.negrito

COMENTÁRIOS ( )