Segunda-Feira, 10 de Agosto de 2020 |

O impacto do ciclone bomba que atingiu o Rio Grande do Sul durante a semana

Fortes ventos e chuvas derrubaram árvores, mas município não registrou enxurradas

Por Redação em 03 de Julho de 2020

"Segundo o Corpo de Bombeiros, foram 20 ocorrências por quedas de árvores, mas cinco necessitaram de atendimento" (Foto: Guilherme Wunder)


Alvorada, assim como boa parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, foi atingida por um ciclone bomba na segunda e terça-feira desta semana. As fortes chuvas e ventos fizeram com que pontos da cidade ficassem sem luz e sem internet ou sinal de telefonia. Além disso, houve registros de quedas de árvores em pontos da cidade atendidos pela Defesa Civil e pelo Corpo de Bombeiros.

Queda de árvores

Segundo o Corpo de Bombeiros, foram em média 20 ocorrências por quedas de árvores, mas apenas cinco necessitaram de atendimento dos soldados. Os casos foram registrados nos bairros Aparecida, Santa Barbara, Jardim Algarve e Sumaré. Já as outras ocorrências foram referentes a orientação e retirada de galhos ou restos de árvores das ruas do município.

Já Vilmar Laureano, que responde pela Defesa Civil do município, conta que houve outras ocorrências que precisaram ser atendidas. “Houve duas casas com perigo de desmoronar por causa da chuva, mas auxiliamos para que isso não acontecesse. Agora estamos trabalhando na contenção do barranco. Esses foram os únicos problemas por causa da chuva”, salienta o servidor público.

Trabalho de prevenção as cheias

A reportagem do Jornal A Semana percorreu pontos tradicionais de enxurradas, como em frente a Secretaria de Obras e Viação (SMOV) e na saída da cidade pelo Bairro Americana, mas não houve registro de alagamentos. Segundo a Defesa Civil, isso se dá ao trabalho realizado. “Foi muita chuva e não registramos alagamentos. Logo que parou de chover o Arroio esvaziou e as ruas não registraram alagamentos”, enfatiza Laureano.

O secretário da SMOV, Rogério Negreiros, afirma que a água ter escoado rápido é reflexo do trabalho realizado no decorrer dos anos. “A manutenção preventiva é primordial. Tanto é que, mesmo com os ventos e chuvas, não tivemos grandes problemas na cidade. Não houve alagamentos. Tudo isso graças a manutenção que é feita anualmente”, justifica o titular da pasta.

Além disso, ele também destacou o trabalho feito nas caixas de esgoto e bocas de lobo no decorrer do ano para não prejudicar a passagem d’água. “O caminhão de hidrojateamento está trabalhando semanalmente nas ruas de Alvorada. É só ligar para o 3044.8663 e solicitar que estamos fazendo os atendimentos na mesma semana para desobstruir os esgotos do município”, finaliza Negreiros.

COMENTÁRIOS ( )