Sexta-Feira, 07 de Outubro de 2022 |

Poda de árvores feita pela CEEE Equatorial causa preocupação em moradores da Piratini

Segundo relatos, existe o receio de que o modo adotado cause risco aos moradores e residências

Por Redação em 15 de Julho de 2022

"A denúncia feita trata da poda realizada pela CEEE Equatorial em uma figueira do Bairro Piratini" (Foto: Divulgação)


A CEEE Equatorial é a empresa que fornece energia elétrica para o município. Entre os serviços prestados por ela está o manejo de vegetação que interfere – ou venha a interferir – a rede elétrica. Contudo, o serviço adotado pela prestadora de serviços vem causando preocupação em moradores do Bairro Piratini, que presenciaram uma das ações da equipe.

Uma das árvores podadas nos últimos dias é uma figueira que fica localizada na esquina da Avenida Piratini com a Rua Lauro Muller, no Bairro Piratini. Segundo o relato de moradores, está é uma árvore centenária e a poda feita pela CEEE Equatorial colocou em risco sua integridade e a segurança de pedestres e residências devido ao modelo adotado.

Uma destas denúncias foi do Instituto Ecovox, que afirmou que a poda foi feita somente próximo a rede e não de forma regular. “A gente entende que a energia elétrica é importante, mas não se pode assassinar uma figueira centenária. Não foi feita a poda correta e, na pior das hipóteses, deveria se desviar dela e não fazer o que foi feito”, afirma o responsável pela entidade, Carlos Weiss.

O representante da Ecovox – entidade com trabalho ambiental na cidade – buscou o Conselho de Defesa do Meio Ambiente (COMDEMA) para reivindicar informações e cobrar pelo trabalho. Segundo Weiss, a posição que se teve é de que a Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luís Roessler (FEPAM-RS) liberou a poda da maneira com que foi feita.

Respostas do Executivo

A reportagem entrou em contato com o secretário de Meio Ambiente (SMAM), Rudi Guzatti, que informou que a pasta já está averiguando o caso. “Essa situação já foi passada para a bióloga do município, que está acionando a FEPAM. A Equatorial tem sua licença regida pela FEPAM e a gente vai solicitar que as medidas legais sejam tomadas”, afirma o titular da pasta.

Nota da FEPAM-RS

Através de nota, a FEPAM-RS informou que a supressão/poda da vegetação atende a Resolução do Conselho Estadual do Meio Ambiente (CONSEMA) nº 381/2018, que trata do manejo florestal para implantação de redes de distribuição de energia elétrica até 38 kV. Essa supressão/poda das árvores prevê a adequada manutenção da rede, de modo a garantir a segurança da população e a integridade do sistema.

Isso baseado em normas técnicas do setor e realização das devidas compensações ambientais associadas. A FEPAM afirma ainda que não recebeu nenhuma denúncia oficial referente à poda das árvores por parte da CEEE Equatorial em Alvorada. Situações pontuais de excessos podem ser denunciadas via preenchimento de formulário disponível no Sistema Online de Licenciamento, no link secweb.procergs.com.br/sra/.

Grupo Equatorial se pronuncia

Através de nota da assessoria de imprensa, a CEEE Grupo Equatorial informou que os serviços de poda são realizados por profissionais especializados, com a utilização de técnicas e boas práticas de manejo vegetal. O objetivo deste trabalho é manter a harmonia da vegetação com a rede de distribuição de energia elétrica e sempre melhorar a qualidade e continuidade do fornecimento aos clientes da companhia.

Desta forma, cabe destacar que toda outra tarefa relacionada à vegetal em via pública deve ser realizada por órgão especializado aprovado pela Prefeitura. A CEEE informou ainda que, na figueira do Bairro Piratini, não há risco de contato com a rede de distribuição de energia e, como a parte não podada é de responsabilidade da Prefeitura, é preciso que um analista do município avalie se é preciso outra intervenção.

COMENTÁRIOS ( )