Tera-Feira, 22 de Setembro de 2020 |

Campanha Máscara Roxa é lançada e Alvorada conta com cinco farmácias participantes

Ação permite às mulheres vítimas de violência doméstica denunciarem seus agressores em farmácias

Por Redação em 31 de Julho de 2020

"Uma das farmácias participantes é a Agafarma que fica na parada 50 do Bairro Americana" (Foto: Guilherme Wunder)


O Comitê Gaúcho ElesPorElas da ONU Mulheres lançou para 32 cidades do Rio Grande do Sul a campanha Máscara Roxa, que permite às mulheres vítimas de violência doméstica denunciarem seus agressores em farmácias. A atividade contemplou as associações dos municípios do Vale do Rio dos Sinos (AMVARS), da Região Metropolitana de Porto Alegre (GRANPAL) e do Vale do Paranhana (AMPARA).

Nas três regiões, 29 cidades já possuem farmácias participantes. Entre elas está Alvorada, que conta com representantes nas farmácias Associadas e Agafarma. O lançamento foi conduzido pelo deputado estadual Edegar Pretto (PT), que coordena o Comitê Gaúcho ElesPorElas. Ele explicou que o objetivo é engajar a sociedade para que dialogue com os proprietários e se possa ampliar o número de farmácias participantes.

De acordo com Pretto, a Campanha Máscara Roxa foi motivada por uma recomendação da ONU, que identificou no mundo o aumento dos casos de violência contra as mulheres durante a pandemia do novo coronavírus. Ele também ressaltou que essa realidade também é a do RS, que registrou um aumento de feminicídios durante esse período de isolamento.

A campanha

A Campanha Máscara Roxa permite que mulheres vítimas de violência doméstica façam denúncias em farmácias. Até o momento, 14 denúncias foram recebidas em farmácias de 12 municípios do Rio Grande do Sul. Todas as farmácias com adesão estão com o selo “Farmácia Amiga das Mulheres”, que serve para que as vítimas as identifiquem e saibam que serão atendidas.

Os atendentes receberam capacitação para o procedimento e para garantir a segurança da vítima. Ao chegar na farmácia a mulher deve pedir a máscara roxa, que é a senha para que o atendente saiba que se trata de um pedido de ajuda. O profissional dirá que o produto está em falta e pegará alguns dados para avisá-la quando chegar. Depois o atendente passará à Polícia Civil as informações para que o órgão tome as medidas.

A delegada Jeiselaure de Souza, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Viamão, comentou que neste contexto de pandemia, onde há o aumento dos casos de violência doméstica, é importante que sejam ampliados os canais de denúncias. “Estamos à disposição para que elas peçam ajuda e nós possamos ajudá-las a romper o ciclo de violência”, salienta a autoridade.

Participantes em Alvorada

Em entrevista, o proprietário da Farmácia Associadas, Adriano Kerber, falou da campanha que sua loja também aderiu. “Eu acho que toda ajuda em um momento de pandemia é bem-vinda. Nós estamos colocando em prática todas as informações que são passadas pela imprensa e pela Polícia. Se a gente não estiver junto e não aderir a esse tipo de campanha, piora mais”, salienta o empresário.

A Agafarma do Bairro Americana também entrou na campanha e Leonel Ries explica a importância dessa ação para a cidade. “Nós estamos utilizando o material de divulgação, pois esse é um diferencial que vamos oferecer a comunidade. Queremos prestar esse auxílio diferenciado para quem se sente vulnerável em casa durante a pandemia”, conclui o alvoradense.

Lojas participantes

• Farmácia Associadas: Avenida Presidente Getúlio Vargas, Nº 259
• Agafarma: Avenida Presidente Getúlio Vargas, Nº 4.284, parada 57
• Agafarma: Avenida Maringá, Nº 1.413, sala 02
• Agafarma: Rua Tibúrcio de Azevedo, N 573, parada 50 da Americana
• Agafarma: Avenida Frederico Dihl, Nº 3.243

COMENTÁRIOS ( )