Terça-Feira, 25 de Julho de 2017 |

Em apenas cinco meses números de estupro já superam os de 2016

Dados foram divulgados pela Delegacia de Atendimento à Mulher do município

Por Redação em 09 de Junho de 2017

"Delegacia está localizada na Rua Salgado Filho, 215" (Foto: Matheus Pfluck)


Desconfiança e medo, são apenas alguns sentimentos de uma vítima de abuso sexual . De acordo com dados da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Alvorada/DEAM, somente neste ano, há o registro de 42 inquéritos de estupro, sendo 15 adultos e 27 envolvendo vulneráveis, ou seja, crianças de até 14 anos incompletos. Em 2016, foram instaurados 48 procedimentos, sendo 25 envolvendo vulneráveis e 23 para vítimas adultas.

A Lei Maria da Penha é uma das principais armas de defesa das vítimas. “É uma segurança para mim mesmo e para outras mulheres, porque a gente não merece viver para apanhar, então temos que procurar recursos”, fala uma vítima que prefere não se identificar. O caso de agressão dela ocorreu em abril deste ano após quatro anos de relação com seu agressor. “Ele mudou totalmente a maneira de agir”, relata. A mulher conta que fez um boletim de ocorrência no bairro Salomé e foi encaminhada para a DEAM. “Foi a melhor maneira que eu achei para mudar o comportamento dele e nós vivermos melhor”, afirma.

A delegada Karina Heineck, fala que o maior número de casos ocorre com vítimas vulneráveis e que os agressores normalmente são pessoas próximas do convívio. “Um padrasto, o marido da mãe ou da vó, um vizinho, alguém que frequenta a casa, um desconhecido”, comenta. A delegada ressalta que a denúncia é de fundamental importância para a polícia tomar providências. “Sem a notícia do crime não temos como fazer nada”, alerta.

O procedimento de apoio à vítima consiste num exame médico em caso de lesão corporal e avaliação psicológica em caso de estupro. “A gente também encaminha menores de 14 anos para o Hospital Presidente Vargas e maiores para o Hospital de Clinicas, onde tem uma equipe qualificada para fazer avaliação física, psicológica e faz até a profilaxia em caso de estupro violento. Se necessário fazem até o aborto”, explica a delegada.

A DEAM está localizada na rua Salgado Filho, 215, bairro Centro. O atendimento para o público externo é de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h. Dúvidas também podem ser esclarecidas com as policiais através do telefone (51) 3482.1114.

COMENTÁRIOS ( )