Domingo, 19 de Novembro de 2017 |

Ministério Público apreende três toneladas de alimentos em mercados da cidade

Ação realizada em conjunto com outros órgãos visitou três estabelecimentos

Por Redação em 01 de Setembro de 2017

"No Supermercado Oliveira foram encontradas embalagens danificadas e abertas" (Foto: Divulgação)


O Ministério Público realizou nesta segunda-feira, 28/08, mais uma ação força-tarefa do Programa Segurança Alimentar. Na ocasião, foram visitados três estabelecimentos do município – Hipermercado BIG e duas filias da Rede Oliveira – e apreendidas três toneladas de alimentos. A ação foi realizada em parceria com a Delegacia de Polícia do Consumidor, Secretaria Estadual da Saúde e da Agricultura, Vigilância Sanitária Municipal e o Procon.

Segundo levantamento, os alimentos recolhidos estavam com data de validade vencida, além de condições de armazenamento e de temperatura inadequadas. No Hipermercado Big, da Rede Walmart, foram inutilizados cerca de 700 kg de alimentos. Já na Rede Oliveira a vistoria foi feita em dois dos estabelecimentos: na filial da Avenida Olegário José Guimarães e na da Presidente Getúlio Vargas.

Na ocasião foram encontradas cerca de duas toneladas de alimentos – somados os dois estabelecimentos. Com isso, a filial da Avenida Olegário José Guimarães foi interditada e fechada até cumprir as exigências do Ministério Público. Enquanto isso, o prédio da Parada 49 segue em funcionamento.

Resposta

Em nota divulgada, a assessoria de imprensa da Rede Walmart informou que abriu uma sindicância interna para esclarecer o caso e tomar as providências necessárias. “O Big possui procedimentos internos rigorosos para assegurar a excelência dos serviços e produtos oferecidos aos seus clientes. Este episódio consiste num fato isolado, alheio à rotina operacional da empresa”, diz o comunicado.

Já a Rede Oliveira informou que já está sendo feito um mutirão de limpeza para normalizar a situação e reabrir o estabelecimento interditado o quanto antes. Em contato com Luís Oliveira, diretor da rede de supermercados, nos foi informado que o mercado está se adequando as novas normas como, por exemplo, para que cada filial faça seus próprios produtos, ao invés de ser feito em um local e distribuído.

“O mais certo seria eles nos comunicarem e juntos trabalharmos. Mas eles preferem fazer desse jeito e tocarem tudo fora para dar mídia. Não temos mercadoria vencida. Inclusive tinham produtos que tinham chego à manhã daquele dia e eles recolheram de tarde. Nós fizemos a dedetização, como sempre fazemos, e vamos nos adequar ao que foi solicitado”, relata Oliveira.

COMENTÁRIOS ( )