Sábado, 22 de Julho de 2017 |

Appolo concede primeira entrevista presencial à equipe de jornal

Em seu gabinete o prefeito falou sobre sua primeira semana de governo e prospectou os próximos dias

Por Redação em 06 de Janeiro de 2017

"Uma das primeiras ações de Appolo será a de limpar a Avenida Getúlio Vargas" (Foto: Matheus Pfluck)


Do quadro pendurado na parede do Gabinete do Prefeito, a um outro com uma coruja, do terno e gravata, a uma camisa e calça social, da ante sala com poucas pessoas, para o mesmo lugar com todas as cadeiras ocupadas. A coruja, segundo Appolo está ali pois gosta e se comporta da mesma forma que o animal, atento e observando o que acontece ao seu redor.
Assim como havia informado quando o entrevistamos durante a corrida eleitoral, Appolo não escondeu a preocupação em atender todos os que estavam na Prefeitura para o saudar, cumprimentar e pedir alguma melhoria para sua rua ou até mesmo um emprego.
Tudo isto foi o que se percebeu quando, o jornal A Semana na manhã da quinta-feira, 05/01, foi recebido pelo prefeito em exercício, José Arno Appolo do Amaral. Em seu gabinete, Appolo concedeu a primeira entrevista presencial como prefeito. Confira alguns tópicos abordados:

Primeira assinatura
Ao longo de um governo vários documentos são assinados pelo prefeito. Appolo disse que não recordava qual seria, mas que com certeza era algo para diminuir as despesas da Prefeitura. “Certamente uma determinação para fazermos um reestudo nas locações de imóveis, carros. Queremos diminuir no mínimo, 60, 70% ou até zerar as locações de imóveis e de veículos”, explica. Ele também comunicou que abriu mão de carro particular com motorista para leva-lo de um lugar para o outro e que os secretários também farão o mesmo, optando por seus veículos particulares sem reembolso de combustível ou algo do tipo.

Situação econômica
Assim como ocorre em boa parte do país, Alvorada também sofre com problemas financeiros ocasionados por vários fatores. Sobre o panorama econômico, Appolo disse que não sabe ao certo e que estão sendo feitos levantamentos mais precisos. “Ouço falar em torno de R$ 50, R$ 60 milhões, mas não tenho precisão. Não quero entrar nessa ladainha de queixume, de acusar a outra administração, o outro prefeito. Acho que ele fez o que foi possível e nós vamos tentar na medida do possível, corrigir, diminuir despesas para tentar diminuir esses problemas”, avalia.

Primeiras ações
Fora a questão econômica um dos grandes problemas que a cidade também enfrenta é a grande existência de buracos ao longo da cidade, falta de limpeza das ruas, mas mais precisamente no cartão de visita, que é Avenida Presidente Getúlio Vargas. “A limpeza a gente vai começar o quanto antes e tapar os buracos também não só por uma necessidade que tem muito buraco”, explica. A falta de recolhimento do lixo, segundo ele, está sendo sanado nos próximos dias.

Terceirização x servidores
Perguntamos a Appolo se ele pretende terceirizar mais serviços assim como Sergio Bertoldi fez em seu governo ou qualificar e capacitar a mão de obra disponível para os trabalhos, por meio dos servidores municipais. Ele acredita que pode haver uma mescla entre os dois, citou a iluminação pública e falou que vai estudar alguns contratos. “Temos um quadro de funcionários bons e que com pouca coisa, um caminhão ou dois, quatro ou cinco funcionários nós fizemos muito. Agora, o terceirizado se não for bem controlado as coisas não funcionam bem, então queremos olhar muito bem esse contrato como outros para ver se compensa a Prefeitura fazer ou terceirizar”, explica.

Distrito industrial
A ponte que liga a cidade ao crescimento é dentre outros motivos a existência de diversas empresas funcionando em seu Distrito Industrial. Um dos seus secretários já empossados é Newton Zanino que já participou de seu governo quando foi prefeito nos anos 90. Appolo disse que não vê outra solução que não seja facilitar e fazer um trabalho forte na atração de empresas, principalmente as de médias porte.

Apelo
Como palavras finais Appolo fez um apelo ao povo alvoradense, para que cuide da cidade e proferiu que espera a visita dos moradores em seu gabinete. “Eu só fico sabendo se o município está bem se o povo me visitar e comunicar. Eu vou procurar esse contato e se tive algum sucesso na minha vida profissional, foi essa de conversar com as pessoas”, encerra.

COMENTÁRIOS ( )