Sábado, 16 de Dezembro de 2017 |

Câmara de Vereadores recebe representantes do Hospital de Alvorada

Convocação aconteceu na última sessão, através de pedido do vereador Leandro Tur

Por Redação em 11 de Agosto de 2017

"Familiares de Josiane protestaram durante a sessão" (Foto: Guilherme Wunder)


Em sessão realizada na noite desta terça-feira, 08/08, a Câmara de Vereadores recebeu o gerente administrativo do Hospital de Alvorada, Carlos Grossini; acompanhado da diretora técnica da instituição, Soraia Colares; e da cardiologista, Marta Silveira. A presença das três autoridades na sessão se deu através de convocação solicitada pelo vereador Leandro Tur/PT, na semana anterior e aprovada por unanimidade pela Câmara.

Segundo o próprio vereador, a motivação para essa convocação foi o caso da alvoradense Josiane de Oliveira da Silva que, segundo a família, devido à negligência do Hospital de Alvorada, veio a óbito no dia 31 de julho. Isso porque, na triagem, foi dada a ela a ficha verde, o que significa que a espera poderia chegar a até duas horas.

“Nós recebemos muitas reclamações de moradores do município que passaram por situações parecidas como a da minha amiga Josiane. Segundo os familiares, não haveria médico no local para atendê-la. Eu quero saber por que, no horário da noite, os médicos não atendem as pessoas já que o movimento é menor, ou porque não temos um técnico em enfermagem auxiliando as pessoas que aguardam o atendimento depois da triagem”, questiona o vereador.

Além disso, tanto o vereador Leandro Tur, quanto quase todos os outros vereadores presentes na sessão, também apresentaram demandas como a ampliação no número de leitos anunciados na gestão passada, o atendimento mais humanizado, um serviço de ouvidoria, melhorias no pronto socorro e na recepção, entre outras. Também surgiram questionamentos sobre número de atendimentos, leitos e os valores de custo para manter as atividades do hospital em funcionamento.

A diretora técnica da instituição, Soraia Colares, ressaltou que, depois do ocorrido, foi realizada uma sindicância técnica, onde foram analisadas as imagens das câmeras e o prontuário da triagem de Josiane. Assim foi possível detalhar tudo o que aconteceu no dia 31 de julho. Já sobre a causa da morte, Soraia disse que, por lei, não é autorizado que seja feita uma necropsia, com exceção de casos de morte violenta.

COMENTÁRIOS ( )