Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017 |

Câmara realiza solenidade em celebração aos 500 anos da Reforma Protestante

Antes disso, foram aprovados um projeto e lei do Executivo e dois requerimentos do Legislativo

Por Redação em 03 de Novembro de 2017

"Lideranças das igrejas luterana e católica estiveram presentes na solenidade." (Foto: Guilherme Wunder)


Na noite desta terça-feira, 31/10, a Câmara de Vereadores de Alvorada, realizou a solenidade alusiva aos 500 anos da Reforma Protestante. O evento contou com a presença da comunidade luterana da cidade. Antes disso, houve também a sessão ordinária, onde foram aprovados três projetos, sendo eles uma lei do Executivo, dois requerimentos e uma moção do Legislativo.

Sessão ordinária

No início da noite, foram aprovados dois requerimentos de autoria do Legislativo, além de uma moção. O primeiro deles tratou de autorização dos vereadores para participar do Encontro Nacional dos Legislativos Municipais. O evento acontece entre 08 e 10 de novembro, em Canela. O processo foi aprovado por unanimidade.

O outro requerimento homenagem póstuma a doutora Adélia Zanini, pelos serviços prestados no município. A ação foi promovida pelo vereador Cristiano Schumacher (PT) e aprovada por todo o Legislativo. A homenagem deve ocorrer na próxima sessão, no dia 07 de novembro.

Já a moção foi designada a Viação Alvorada LTDA (VAL) e a Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana (SMSMU). Isso ocorreu devido às mudanças nas linhas de ônibus da VAL. Segundo o Legislativo, tais alterações não passaram pelos vereadores e nem por audiências públicas com as comunidades que serão afetadas pelas mudanças. Com isso, a Câmara quer que se suspendam as mudanças.

Além disso, foi aprovado o Projeto de Lei Nº 061/2017. A iniciativa visa regulamentar o passe livre para idosos e deficientes nos ônibus da cidade. Segundo texto enviado para a Câmara, já faziam onze anos de que essa legislação não era atualizada. Além disso, não havia a regulamentação do acesso aos portadores de doenças previstas no Código Internacional de Doença (CID).

500 anos da Reforma Protestante

Concluída a sessão ordinária, foi dado início a sessão solene em homenagem aos 500 anos da Reforma Protestante. O projeto de este dia fazer parte do calendário oficial do município é do ex-vereador Werner Pfluck (DEM), que assumiu como suplente no retorno do recesso de inverno de 2017. O político esteve presente na Câmara e acompanhou toda a sessão.

Foram convidados para fazer parte da solenidade os pastores Donato Pfluck, Marcio Kruger e Elfi Rehbein. Além deles, também estavam presentes compondo a mesa o padre Libanor Picetti, o secretário de Governo e Gabinete (SGG), Paulo Ramos; e os diretores da Escola e Faculdade São Marcos, Luis Pfluck; e da Escola Pastor Dohms, Cleber Decker.

O pastor da Igreja São Marcos, Donato Pfluck, salienta que este dia e está data é o marco de um novo tempo, pois não é só uma reforma na religião, mas sim uma reforma do mundo. “Lá em 1500 já se clamava por liberdade de pensamento e queremos respeito. Esse é um valor que não abriremos a mão jamais. Agradecemos a Câmara que abriu o espaço para que, neste dia, possamos celebrar a liberdade de pensar e o respeito que devemos ter pelas diferenças”, ressalta o pastor.

Quem também falou foi o pastor da Congregação Cristo Salvador e da Ebenézer, Marcio Kruger. A liderança fez uma relação histórica da religião e da política, mostrando como Lutero pensou e estudou a ética que era aplicada para a que a bíblia pregava. “A grande preocupação de Martinho Lutero foi a ética da responsabilidade, mostrando que todos nós temos responsabilidade pelas pessoas que estão a nossa volta. Com ele mudamos a forma de ver o ser humano e valorizamos mais a dignidade e o bem estar”, afirma Kruger.

Já a pastora da Igreja de Confissão Luterana, Elfi Rehbein, aproveitou o espaço na tribuna para destacar também a importância de Catarina de Bora, esposa de Martinho Lutero. Com isso, ela fez uma relação da importância que a mulher tem na sociedade atual. “Numa época em que mulheres não podiam frequentar escolas e treinadas a serem do lar, Catarina foi alguém em frente ao seu tempo. Ela o ajudava em vários momentos e questões. Se hoje temos vereadoras aqui, é por conta dela. O homenageado é Martinho Lutero, mas não podemos esquecer da importância de Catarina”, salienta a pastora.

COMENTÁRIOS ( )