Sbado, 03 de Dezembro de 2022 |

Lula e Eduardo Leite vencem o segundo turno das eleições de 2022

Novos gestores se preparam para assumir os respectivos cargos em janeiro

Por Redação em 04 de Novembro de 2022

"Com o resultado das eleições, Lula e Leite assumem os cargos de presidente e governador no dia 01º de janeiro" (Foto: Divulgação)


Após quatro semanas do final do primeiro turno das eleições, foi realizado no último final de semana o segundo turno do pleito eleitoral. Ao invés de votar em cinco cargos, desta vez o eleitor tinha apenas quatro opções para governar a União e o Estado. Eram eles: Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Jair Messias Bolsonaro (PL), Onyx Lorenzoni (PL) e Eduardo Leite (PSDB).

Na eleição para presidência da República, o candidato do PT havia conquistado o voto de 57.259.504 pessoas (48,43%) e Bolsonaro recebido o apoio de 51.072.345 eleitores (43,20%). Já no segundo turno, Lula subiu sua votação para 60.345.999 (50,9%), enquanto o candidato o atual presidente chegou a 58.206.354 (49,1%). Com o resultado, o líder das pesquisas e do primeiro turno acabou confirmando o favoritismo.

Luiz Inácio Lula da Silva governará o Brasil pela terceira vez. O seu mandato vai de 1º de janeiro 2023 a 31 de dezembro de 2026. Com isso, o petista reassume a presidência do Brasil na eleição mais apertada da história. Esse será o terceiro mandato de Lula e o quinto mandato do Partido dos Trabalhadores na presidência do Brasil. Já Bolsonaro é o primeiro presidente que não conseguiu se reeleger.

Enquanto isso, no Rio Grande do Sul o resultado do primeiro turno foi alterado. Onyx Lorenzoni havia conquistado o voto de 2.382.026 pessoas (37,50%) e Eduardo Leite recebido o apoio de 1.702.815 eleitores (26,81%). Já no segundo turno, o candidato do PSDB subiu sua votação para 3.687.126 (57,12%), enquanto o candidato do PL chegou aos 2.767.786 (42,88%) dos votos.

A virada de Leite no segundo turno quebra um tabu dentro da história do Rio Grande do Sul. isso porque o político se tornou o primeiro governador reeleito do estado. Desde que o processo de reeleição foi aprovado – em 1997 – já haviam passado pelo cargo Antônio Britto (MDB), Olívio Dutra (PT), Germano Rigotto (MDB), Yeda Crusius (PSDB), Tarso Genro (PT) e José Ivo Sartori (MDB).

COMENTÁRIOS ( )