Sbado, 03 de Dezembro de 2022 |

Onyx Lorenzoni quer o PL no Palácio Piratini

No primeiro turno, Onyx Lorenzoni (PL) fez 37,50%, conquistando o...

Por Redação em 28 de Outubro de 2022

"Onyx Lorenzoni quer o PL no Palácio Piratini" (Foto: Divulgação)


No primeiro turno, Onyx Lorenzoni (PL) fez 37,50%, conquistando o apoio de 2.381.989 eleitores e indo para o segundo turno das eleições para governador do Estado. Desde então, o político vem fazendo campanha e buscando alianças. Além disso, o ex-ministro do Governo Federal conta com o apoio oficial do candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro (PL).

Caso o resultado do primeiro turno se confirme, esta será a primeira vez que o Partido Liberal (PL) irá governar o Rio Grande do Sul. Desde que as eleições foram retomadas, cinco partidos se revezaram no poder. São eles: Partido Democrático Social (PDS), Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Partido Democrático Trabalhista (PDT), Partido dos Trabalhadores (PT) e Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Em Alvorada, o candidato contou com o apoio de 31.930 eleitores, ficando em primeiro lugar na disputa. Durante a campanha, Onyx visitou Alvorada por, pelo menos, duas vezes. Em um destes atos, o candidato conversou com a reportagem do Jornal A Semana para falar sobre as prioridades que teria para o município caso seja eleito no dia 30 de outubro.

Relembre

Na primeira quinzena de setembro, Onyx Lorenzoni (PL) visitou o município. Em entrevista, ele também se mostrou contrário a instalação de uma praça de pedágio na ERS-118. Contudo, sua principal prioridade está no desenvolvimento econômico de Alvorada e de todo o Rio Grande do Sul. Ele fez críticas as medidas adotadas na pandemia e afirmou que pretende investir na industrialização.

O ex-ministro explicou os princípios que devem mover o seu trabalho, focado no desenvolvimento econômico. “Nós queremos simplificar e desburocratizar para mostrar que o governo tem um bom olhar para quem trabalha e produz. Isso é completamente diferente do que foi feito nos últimos anos. Parece que o empreendedor precisa ser castigado e punido”, enfatiza Onyx.

COMENTÁRIOS ( )